VACINAÇÃO CONTRA COVID-19

Estados dizem que Saúde enviou dados errados sobre seringas e agulhas

Ministério da Saúde informou, na quarta-feira (13/1), ao STF que Acre, Bahia, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Pernambuco e Santa Catarina não teriam estoque suficiente para suprir demanda inicial da campanha de vacinação

Sarah Teófilo
Bruna Lima
Maria Eduarda Cardim
postado em 14/01/2021 14:48 / atualizado em 14/01/2021 14:50
 (crédito: Minervino Junior/CB/D.A Press)
(crédito: Minervino Junior/CB/D.A Press)

Após o Ministério da Saúde informar ao Supremo Tribunal Federal (STF) que sete estados não têm seringas e agulhas para a campanha de vacinação contra a covid-19, estados desmentiram a informação e indicaram que têm, sim, os insumos necessários para dar início ao programa de imunização. Até o momento, seis das sete unidades da federação se manifestaram contra o que afirmou o ministério. Os estados afetados pela informação equivocada da pasta disseram aguardar uma retificação sobre o assunto ainda nesta quinta-feira (14/1).

"Verifica-se apenas que os estados do Acre, Bahia, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Pernambuco e Santa Catarina não teriam estoque suficiente para suprir essa demanda inicial, caso houvesse a disponibilidade imediata das 30 milhões de doses", informa o ofício do governo federal enviado ao STF.

A Secretaria de Saúde do Espírito Santo (Sesa/ES) informou estar preparada para vacinar toda a população-alvo contra a covid-19 e que não procede a informação de que o estado estaria com dificuldades para atender a demanda inicial. "A Sesa/ES ressalta que o Ministério da Saúde repassou informações infundadas ao STF em resposta a ação que proibia a União de requisitar seringas e agulhas compradas pelo estado". O Espírito Santo conta com 1,7 milhão de seringas em estoque, e adquiriu outras 6 milhões que serão entregues de forma fracionada até o fim de janeiro. Tramita, ainda, o processo para a compra de mais 10,5 milhões de seringas.

A Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) declarou que a pasta federal errou ao citar que o estado tem apenas 232 mil seringas e que, diferentemente do informado, a Bahia possui 10,2 milhões de seringas e agulhas em estoque para a vacinação contra a covid-19. Segundo a Sesab, o quantitativo de 232 mil seringas é referente a uma "seringa que vem da Índia com trava, 0,05 ml, acompanhando a vacina BCG".

O estado da Bahia ainda adquiriu mais 19,8 milhões dos insumos, sendo que quatro milhões serão entregues nos próximos 15 dias.

Santa Catarina possui mais de três milhões de agulhas e 9,5 milhões de seringas em estoque, com parte dos produtos já entregues aos municípios. Outras sete milhões de agulhas e 500 mil seringas são esperadas para chegar ao estado na próxima semana.

"A secretaria de saúde não está considerando as aquisições realizadas diretamente pelos municípios e nem os estoques já entregues aos hospitais para a vacinação das equipes destas unidades. Além disso, outras atas para aquisição estão em aberto. Ressalta-se que a Secretaria da Saúde já oficializou o Ministério da Saúde para que as requisições de estoques de empresas sediadas em Santa Catarina permaneçam à disposição do Estado", diz a pasta catarinense.

O estoque de Mato Grosso do Sul é de aproximadamente 2,5 milhões de seringas e agulhas. "Essa quantidade é suficiente para iniciar a vacinação contra covid-19 no estado, assim que o Ministério da Saúde envie as doses da vacina contra covid-19 para Mato Grosso do Sul", destaca a secretaria de saúde estadual. Além dos estoques de 2,5 milhões de agulhas e seringas, o governo local possui dois processos em andamento para aquisição dos insumos, visando quase 8 milhões destes insumos.

Apesar de ter o quantitativo, a pasta sul mato-grossense argumentou que isto ocorre pelos esforços locais, já que, diferente deste momento, os materiais sempre foram disponibilizados previamente para os estados pelo governo federal. "Porém, já antevendo a morosidade do Ministério da Saúde referente a programação e estratégia para imunização da população brasileira, a Secretaria de Saúde de Mato Grosso do Sul, por uma questão de precaução, se antecipou".

Informações antigas

A Secretaria de Saúde da Paraíba também contrariou a informação dada pelo ministério e confirmou que dispõe de estoque de seringas e agulhas suficiente para iniciar a vacinação contra covid-19 no estado. O secretário estadual de Saúde, Geraldo Medeiros, explicou que o dado indicado pelo governo federal é antigo, “uma vez que a Paraíba conseguiu realizar aquisição das agulhas e seringas e existe estoque suficiente para a primeira fase da campanha".

Também na preparação para o início da imunização da covid-19, o governo de Pernambuco começou a distribuir agulhas e seringas aos municípios nessa terça-feira (12) e deve concluir a entrega até sexta (15). Serão mais de 1,5 milhão de unidades distribuídas, suficientes para as duas primeiras fases da campanha.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE