COVID-19

Amazonas começa a executar plano de distribuição das vacinas

Em reunião, governo do estado definirá detalhes para iniciar a imunização contra o novo coronavírus a partir das primeiras 306 mil doses recebidas nesta segunda-feira (18/1)

Fernanda Strickland*
Natália Bosco*
postado em 18/01/2021 15:46 / atualizado em 18/01/2021 15:46
 (crédito: Governo de São Paulo/divulgação)
(crédito: Governo de São Paulo/divulgação)

O estado do Amazonas recebeu, ao todo, 306 mil doses da vacina CoronaVac, imunizantes contra o novo coronavírus. O governo federal destinou 256 mil doses ao estado e o governo de São Paulo, 50 mil. Essa primeira leva será usada para vacinar grupos prioritários estabelecidos pelas diretrizes do Plano Nacional de Imunização (PNI), definido pelo Ministério da Saúde. A execução do plano operacional para distribuição da vacina começou nesta segunda-feira (18/1) com reunião do Comitê de Resposta Rápida — Enfrentamento da Covid-19, em Manaus.

O estado recebeu 256 mil doses do governo federal na manhã desta segunda, em uma cerimônia que contou com a participação do governador do AM, Wilson Lima (PSC). O evento aconteceu em São Paulo e a previsão é que as vacinas cheguem a Manaus na tarde do mesmo dia.

Segundo o secretário de Saúde do Amazonas, Marcellus Campêlo, a reunião desta manhã serviu para comunicar os órgãos sobre a quantidade de doses e procedimentos iniciais. Esta tarde deve ser realizada uma nova reunião com representantes do PNI para incorporar novas diretrizes. “O estado do Amazonas é acostumado a realizar campanha de vacina, e a da covid-19 vai ser uma das campanhas. Hoje, no final da tarde, chegam as primeiras doses e haverá uma reunião para definir alguns detalhes. Mas a vacina chega hoje”, disse Marcellus.

Armazenagem

Em nota, o governo do Amazonas informou que possui contêineres refrigerados para armazenagem das vacinas e cerca de 440 mil seringas e agulhas em estoque. O estado adquiriu mais de 1,5 milhão de seringas e agulhas, que serão entregues pelo fornecedor até o dia 25 de janeiro.

Além disso, a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) começou a instalar, no último domingo (17), três contêineres refrigerados com sistema de inteligência artificial, sendo dois deles destinados para armazenagem de vacinas, e o terceiro, para armazenagem de amostras biológicas para o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen).

*Estagiárias sob a supervisão de Andreia Castro

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE