Operação Quinta Coluna

Cocaína em aviões da FAB: PF cumpre novos mandados de busca e apreensão no DF

Operação investiga grupo que transportou drogas para a Espanha em avião da Força Aérea Brasileira (FAB)

Hellen Leite
postado em 25/03/2021 08:29 / atualizado em 25/03/2021 08:41
 (crédito: Johnson Barros/ Força Aérea Militar)
(crédito: Johnson Barros/ Força Aérea Militar)

A Polícia Federal cumpre, nesta quinta-feira (25/3), uma nova etapa da Operação Quinta Coluna, que investiga o envio de drogas do Brasil para a Espanha em aviões da Força Aérea Brasileira (FAB). São cumpridos três mandados de busca e apreensão no Distrito Federal, nas cidades de Águas Claras, Lago Sul e Asa Norte.

As ordens foram expedidas pela 12ª Vara Federal da Seção Judiciária do Distrito Federal e visa colher mais provas sobre o envio de drogas ao país europeu.

Em fevereiro deste ano, agentes da Polícia Federal cumpriram 15 mandados de busca e apreensão e duas ordens de restrição de comunicação e saída do Distrito Federal. A Justiça Federal do Distrito Federal também determinou o sequestro de imóveis e veículos dos investigados.

Além de investigar os outros supostos integrantes do grupo criminoso, a PF mira em crimes de lavagem de dinheiro, sendo que as investigações apontaram "diversas estratégias do grupo para ocultar os bens provenientes do tráfico de entorpecentes, especialmente a aquisição de veículos e imóveis com pagamentos de altos valores em espécie".

Cocaína no avião da FAB

A investigação envolve o segundo-sargento da Força Aérea Brasileira (FAB) Manoel Silva Rodrigues, preso em junho de 2019 por autoridades espanholas após desembarcar no país transportando 39kg de cocaína pura, com valor calculado em euros de 1.419.262,227, correspondente a R$ 6.399.083,62, segundo cálculos periciais. Na época, ele era membro da comitiva que acompanhava a viagem do presidente Jair Bolsonaro ao Japão, para a participação na cúpula do G20.

Aguarde mais informações

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE