Vacinação contra a covid-19

Butantan paralisa produção da Coronavac, diz TV; instituto nega

A próxima remessa do IFA, necessário para a produção da vacina contra a covid-19, deveria chegar ao Brasil na próxima sexta-feira (9), mas a data sofreu alteração

Israel Medeiros
postado em 07/04/2021 21:25 / atualizado em 07/04/2021 21:35
 (crédito: AFP / NELSON ALMEIDA)
(crédito: AFP / NELSON ALMEIDA)

O Instituto Butantan paralisou, nesta quarta-feira (7/4), a produção da vacina contra a covid-19 produzida junto à chinesa Sinovac Biotech, a Coronavac. Foi o que informou a CNN Brasil. De acordo com a TV, três fontes diferentes ligadas ao Instituto confirmaram a informação.

O motivo seria a falta do Insumo Farmacêutico Ativo (IFA) – a matéria-prima necessária para fabricar os imunizantes. O próximo carregamento do material, vindo da China, estava previsto para chegar na próxima sexta-feira (9), mas a entrega foi adiada, como confirmou o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), hoje.

O novo prazo para a chegada do IFA é o dia 15 de abril, mas o Butantan tenta adiantar a entrega. Serão 6 mil litros – o suficiente para produzir cerca de 10 milhões de doses. A pausa na fabricação não deve impedir as entregas da próxima semana.

Butantan nega

Em nota oficial, o Butantan negou que tenha suspendido a produção da Coronavac e afirmou que todas as doses provenientes do IFA recebidas da China já foram envasadas. O Instituto ressaltou que tem cerca de 2,5 milhões de doses prontas que aguardam o prazo do controle de qualidade antes de serem entregues ao PNI.

O Butantan garante que conseguirá entregar as 46 milhões de doses prometidas até o fim deste mês ao Ministério da Saúde. Isso porque os insumos previstos para a próxima semana devem ser suficientes para atingir a meta. Quem fornece o insumo é a empresa chinesa Sinovac, que trabalhou junto ao Butantan para trazer a vacina ao Brasil. O país ainda não tem produção própria de IFA.

 

Confira a nota do Butantan na íntegra: 

"O Instituto Butantan esclarece que não interrompeu a produção da vacina contra o novo coronavírus.<br>Todas as doses provenientes do IFA (Insumo Farmacêutico Ativo) recebido da China já foram envasadas.<br><br><br>Neste momento, cerca de 2,5 milhões de vacinas encontram-se em processo de inspeção de controle de qualidade - parte integrante do processo produtivo - para serem entregues na semana que vem ao Programa Nacional de Imunizações.<br><br><br>Desde janeiro o Butantan já entregou 38,2 milhões de doses da vacina ao país.<br><br><br>Com uma nova remessa de IFA, prevista para a próxima semana, será possível integralizar todas as 46 milhões de doses referentes ao primeiro contrato com o Ministério da Saúde até o dia 30 de abril."

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE