PERNAMBUCO

Praia de Cabo de Santo Agostinho registra nascimento de 117 tartarugas-de-pente

Os bichinhos nasceram na praia de Enseada dos Corais. Apenas dois ninhos não eclodiram, um percentual de 98% de natalidade

Diário de Pernambuco
postado em 30/04/2021 16:55 / atualizado em 30/04/2021 16:58
 (crédito: Prefeitura do Cabo/Divulgação)
(crédito: Prefeitura do Cabo/Divulgação)

Na tarde desta quinta-feira (29/4), 117 tartarugas da espécie Eretmochelys imbricata, popularmente conhecida como tartaruga-de-pente, nasceram na praia de Enseada dos Corais, no Cabo de Santo Agostinho. O tempo nublado e com chuviscos tornou o momento ainda mais propício para a saída das tartarugas do ninho. A desova aconteceu há 58 dias, em 3 de março. Apenas dois ninhos não eclodiram, um percentual de 98% de natalidade.

Os bichinhos estavam acomodados em um lugar de restinga, tipo de vegetação do litoral brasileiro situado entre a faixa da praia e a Mata Atlântica. Com a ação da equipe ambiental, não houve a degradação da vegetação.

O biólogo Felipe Brayner, que faz o monitoramento dos ninhos no litoral cabense, explica que, sem o auxílio da equipe no nascimento, esse percentual cairia, podendo chegar a uma taxa de 17% de tartarugas que não chegariam ao mar.

"Esse trabalho é essencial para reduzir a taxa de mortalidade da espécie, que acontece por diversos motivos como ação humana e predadores naturais. De mil tartarugas, apenas uma ou duas chegam à vida adulta e à maturidade sexual. Esse trabalho de conservação e conscientização do uso de redes no litoral ajuda a colocar mais animais marinhos no mar e evitar a extinção da espécie. Se elas chegarem à idade adulta, daqui a 20 anos, elas voltarão para a Praia de Enseada dos Corais para desovar", informou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE