DIPLOMACIA

Governo russo liberta Robson

Marcos Paulo Lima
postado em 02/05/2021 23:26

A novela envolvendo a prisão de Robson Nascimento de Oliveira, que trabalhava em Moscou como motorista dos familiares do volante Fernando, ex-Spartak, chegou ao capítulo final. O presidente Jair Bolsonaro anunciou nas redes sociais que o governo russo libertou o brasileiro. Ele deve desembarcar no Brasil na quinta-feira.

Robson estava preso havia 25 meses, desde março de 2019. Ele foi acusado de entrar na Rússia com medicamento ilegal. Em dezembro de 2020, a Justiça do país europeu o condenou a três anos de detenção. Como o brasileiro havia cumprido um ano e nove meses, terminaria a sentença no começo de 2022.

O motorista desembarcou em Moscou transportando duas caixas de Mytedom 10mg (cloridrato de metadona). O medicamento é vendido legalmente no Brasil, sob prescrição. No entanto, na Rússia, a substância é proibida, considerada um tipo de narcótico. A defesa de Robson justificou que a encomenda era para o sogro do volante Fernando, que estava no país europeu e sofre de dores crônicas. Na época, o jogador vestia a camisa do Spartak Moscou — hoje, ele atua pelo Beijing Guoan, da China.

A situação de Robson virou negociação diplomática entre os governos do Brasil e da Rússia. Uma carta assinada por Bolsonaro, no fim de outubro de 2020, pedia a Vladimir Putin perdão ao brasileiro. O documento foi levado a Moscou, pessoalmente, pelo senador Nelsinho Trad (PSD-MS). Segundo o chefe do Planalto, o volante Felipe Melo, jogador do Palmeiras, também teve papel fundamental nas negociações.

Ontem, Bolsonaro anunciou êxito nas conversas com Putin. “Depois de uma longa negociação com o governo russo, foi anunciada no dia de hoje a liberdade do Robson, que trabalhava com Fernando no Spartak de Moscou. Eu quero agradecer ao governo russo por tê-lo liberado”, disse o presidente, em vídeo no Facebook, ao lado do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), do deputado federal Hélio Lopes (PSL-RJ) e do ministro das Relações Exteriores, Carlos Alberto França. “É um dia de alegria, de felicidade e, se Deus quiser, na próxima quinta-feira receberemos o Robson aqui no Brasil”, completou.

Bolsonaro também comentou sobre o remédio que o brasileiro levou para a Rússia. “O que Robson transportava era permitido no Brasil, o medicamento. Mas, lá na Rússia, não. O governo russo, então, seguiu a legislação local. Foram dois anos que Robson passou detido na Rússia e, hoje, agradecemos ao presidente Putin, ao embaixador russo no Brasil, bem como ao nosso embaixador que está na Rússia”, disse.

O presidente também publicou imagens de uma conversa por telefone com Robson. O motorista afirmou que “a vontade de voltar ao Brasil é muito grande”. Bolsonaro respondeu: “Estamos torcendo e fazendo o possível para, o mais rápido, você retornar para cá e voltar à vida normal. Se possível, gostaria de encontrar contigo”, emendou.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE