COVID-19

Jogadores da Seleção Brasileira preparam manifesto contra Copa América

Realização do torneio no Brasil é alvo de críticas devido à pandemia. Capitão do time, Casemiro disse na última quinta-feira que haverá um anúncio dos jogadores, do técnico Tite e da comissão técnica após o jogo de terça-feira. Ninguém quis adiantar decisão, mas sinalização é de contrariedade

Correio Braziliense
postado em 05/06/2021 21:49 / atualizado em 05/06/2021 21:50

Jogadores da Seleção Brasileira estão preparando um manifesto sobre a realização da Copa América no Brasil, que vive cenário dramático da pandemia, com mais de 470 mil mortos. A competição está prevista para começar no próximo dia 13. Segundo informações do Globo Esporte, a intenção é esclarecer informações que vêm sendo divulgadas e mostrar que não há qualquer conotação política na posição dos jogadores, do técnico Tite e da comissão técnica.

Conforme o Estadão, o manifesto será contrário à realização do torneio. A sinalização até o momento é, de fato, de a seleção é contrária à realização dos jogos no Brasil, e cogita-se que os atletas se neguem a jogar. Neste caso, seria necessário convocar um novo time. 

O presidente Jair Bolsonaro anunciou a realização do torneio no Brasil e foi amplamente criticado, devido ao cenário pandêmico. Seus apoiadores alegam que existe inconsistência nas críticas, visto que outras competições de futebol estão sendo realizadas no momento - mas ignoram que no caso da Copa América, jogadores de outras nações viriam ao Brasil.

A situação preocupa o Palácio do Planalto, que se movimenta para evitar o vexame de a seleção se negar a competir. Ao anunciar a competição ao lado do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, mesmo em meio a tantas críticas, Bolsonaro puxou para si qualquer ônus em relação à competição. Assim, apesar de ser um evento privado, a situação é vista politicamente como um desgaste ao presidente, que aceitou receber a Copa no Brasil, mas pode ter a negativa por parte dos próprios jogadores da seleção.

Na última sexta-feira  (4), em entrevista à TV Globo após jogo contra o Equador, o capitão do time, Casimiro, afirmou que haveria uma posição pública próxima na terça-feira (8), mas que o posicionamento de todos eles já é claro, sinalizando uma contrariedade à realização dos jogos no país.“Não sou eu, não são os jogadores da Europa. Quando fala alguém, falam todos os jogadores, com o Tite, com a comissão técnica. Tem que ser unânime, todos juntos”, afirmou.

Em entrevista coletiva na última quinta-feira (3), Tite não quis responder sobre se a seleção brasileira irá participar a Copa América ou não. "Temos a nossa posição firme e clara já determinada", disse, afirmando que no momento oportuno ela será manifestada. De acordo com ele, essa opinião já foi externada ao presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Caboclo. "Opinião de todos os atletas está muito clara e foi externada numa conversa direta com o presidente (Caboclo) e comissão técnica", afirmou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE