Amazonas

Ônibus e viaturas são incendiados após morte de traficante em Manaus

A Secretaria Estadual de Segurança Pública está apurando relatos de prédios depredados e ataques a veículos também em outras cidades amazonenses

Agência Brasil
postado em 06/06/2021 17:20
 (crédito: Redes Sociais/Reprodução)
(crédito: Redes Sociais/Reprodução)

Ao menos 14 ônibus e duas viaturas policiais foram incendiadas, em Manaus, entre a noite deste sábado (5/06) e a madrugada de hoje (6/06). Segundo a Secretaria Estadual de Segurança Pública do Amazonas, há relatos de prédios depredados e ataques a veículos também nas cidades de Parintins e de Careiro Castanho, mas estas denúncias ainda estão sendo apuradas.

De acordo com a pasta, os ataques começaram após um traficante ser morto, neste sábado (5/06). Além dos 16 veículos incinerados em poucas horas, em diferentes bairros da capital amazonense, bombeiros também foram acionados para apagar incêndios em um estabelecimento comercial e em um transformador de energia elétrica.

Devido a onda de ataques, a frota de ônibus que circularia nas primeiras horas do dia foram recolhidas, afetando a população. De acordo com a prefeitura de Manaus, os ônibus voltaram a circular a partir do meio-dia, após as autoridades estaduais disseram ter condições de garantir a integridade dos trabalhadores e dos usuários.

A Secretaria de Administração Penitenciária informou que está apurando a informação de que a ordem para os ataques partiu de dentro de um presídio, conforme apontou o departamento de inteligência da Secretaria de Segurança Pública.

Um comitê de crise foi instalado para apurar os fatos e o policialmente ostensivo foi reforçado, conforme anunciou, esta manhã, o secretário de Segurança Pública, Louismar Bonates.

No Twitter, o governador Wilson Lima afirmou que não tolerará o crime organizado. "Determinei às forças de segurança que reforcem o policiamento nas ruas nesse domingo. Criamos um comitê para apurar os atos de vandalismo na capital e região metropolitana e punir os responsáveis. Não toleramos o crime organizado e vamos continuar combatendo o tráfico de drogas".

CONTINUE LENDO SOBRE