Vacinação

Capitais suspendem 1ª dose da vacina contra covid-19 por falta de imunizantes

A mudança no planejamento ocorre um dia após o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, dizer que todos os adultos receberão a primeira dose do imunizante contra o coronavírus até setembro.

Agência Estado
postado em 22/06/2021 13:52 / atualizado em 22/06/2021 13:53
Aracaju (Sergipe), Campo Grande (Mato Grosso do Sul), Florianópolis (Santa Catarina) e João Pessoa (Paraíba) suspenderam a aplicação da primeira dose da vacina contra a covid-19 nesta terça-feira, 22. À espera de novos lotes, concentram as campanhas de vacinação na segunda dose. Em São Paulo, a vacinação foi totalmente suspensa e deve ser retomada na quarta-feira, 23. A mudança no planejamento ocorre um dia após o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, dizer que todos os adultos receberão a primeira dose do imunizante contra o coronavírus até setembro.
As outras 21 capitais e o Distrito Federal aplicam a vacina normalmente. Em Belo Horizonte, porém, a prefeitura informou por meio da Secretaria Municipal de Saúde que pretendia ampliar a vacinação por faixas etárias e para lactantes, o que não será possível devido ao quantitativo disponibilizado ao município.
A suspensão da vacinação em São Paulo ocorre após centenas de postos de vacinação ficarem desabastecidos na segunda-feira, 21. A ausência de imunizantes, que já tinha sido notada em menor escala ao longo do fim de semana, interrompeu parcialmente a aplicação no dia destinado à repescagem de pessoas entre 50 e 59 anos.
O esgotamento foi justificado em razão da "alta adesão" dessa faixa etária que, segundo a Prefeitura, foi 93% vacinada. Em entrevista à rádio Eldorado, o secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido, informou que os pontos de vacinação estão sendo reabastecidos. Na quarta-feira, 23, a cidade prevê retomar a vacinação para pessoas de 49 anos e para as segundas doses. A suspensão, segundo Aparecido, não vai atrasar o calendário de vacinação.
Aracaju
Acima da esperada, a quantidade de pessoas vacinadas nesse fim de semana levou à suspensão da primeira dose em Aracaju, segundo a Secretaria Municipal de Saúde. A medida afeta a partir desta terça-feira a imunização de pessoas com 39 e 38 anos. A vacinação está suspensa até a chegada de novas doses, ainda sem previsão para ocorrer. No domingo, 21, a capital de Sergipe recebeu um novo lote destinado somente à segunda aplicação do imunizante. Com isso, anunciou que pessoas com a segunda dose da vacina AstraZeneca agendada até dia 30 de junho poderão antecipar a vacinação.
Campo Grande
Desde segunda-feira, a vacinação em Campo Grande é exclusiva para a aplicação da segunda dose dos imunizantes Astrazeneca e Coronavac. A expectativa do município é concluir o ciclo vacinal de ao menos 6 mil pessoas que estão dentro do período recomendado para receber a segunda dose. Só depois será reaberta a vacinação da primeira dose para pessoas acima de 45 anos. A cidade optou ainda por antecipar o reforço vacinal da Astrazeneca de 90 para 60 dias a fim de ampliar a cobertura.
Na capital do Mato Grosso do Sul, a imunização chegou a ser suspensa por cinco dias na última semana após a indisponibilidade de vacinas. No domingo, o município recebeu aproximadamente 33 mil doses do Ministério da Saúde. A recomendação é que toda a remessa seja utilizada para concluir o esquema de vacinação de quem recebeu a primeira dose nos últimos três meses.
Florianópolis
A partir desta terça-feira, a vacinação será focada na segunda dose de pessoas com 67 anos ou mais e de outros grupos que já receberam a primeira aplicação. A prefeitura informou por meio de nota que já esgotou as mais de 8,5 mil doses recebidas na última sexta-feira, 18. No momento, há cerca de 150 primeiras doses reservadas para a vacinação de lactantes, gestantes e puérperas. A capital de Santa Catarina aguarda a chegada de novos lotes de imunizantes. Enquanto isso, a vacinação para o público geral está suspensa.
João Pessoa
Na capital da Paraíba, a campanha de imunização se concentra na aplicação da segunda dose dos imunizantes AstraZeneca e Coronavac. O público-alvo é quem já tomou a primeira dose em ao menos 90 e 28 dias, respectivamente. A prefeitura aguarda um novo lote de vacinas para retomar a aplicação da primeira dose.
 

CONTINUE LENDO SOBRE