INVESTIGAÇÃO

Gatos são assassinados em série em pequena cidade de Minas Gerais

Pelo menos 10 gatos foram envenenados na última semana em Piracema, cidade de pouco mais de 6 mil habitantes no Centro-Oeste de Minas

Helem Lara - Especial para o EM
postado em 20/07/2021 22:06
 (crédito: Arquivo pessoal)
(crédito: Arquivo pessoal)

A população de Piracema, cidade de 6.398 habitantes, na Região Centro-Oeste de Minas, está apavorada com o extermínio de gatos que vem ocorrendo sistematicamente há pouco mais de uma semana. Desde 12 de julho, quando o primeiro houve o primeiro registro, cerca de 10 gatos já foram envenenados.

O assassinato dos animais é denunciado nas redes sociais por diversos moradores, horrorizados, e pela Ong Proteção Animal Piracema. Os gatos assassinados vivem nas ruas, mas também há aqueles que têm donos e saem para passeios nas redondezas das casas.

Em apenas um dia, cinco gatos foram encontrados mortos sendo três dentro de um saco em uma lixeira na Rua Contorno com a Rua Beatriz Cristina, e um encontrado pela própria dona. Todos na Região Central da cidade.

Mesmo com as denúncias, com o acionamento da polícia e com o envolvimento da prefeitura, mais um caso de envenenamento foi denunciado nesta terça-feira (20/7). A dona de um bichano contou, por meio das redes sociais, que encontrou o gato envenenado e que o animal era castrado e não saía para longe de casa.

A polícia foi acionada para investigar a matança de gatos em Piracema
A polícia foi acionada para investigar a matança de gatos em Piracema (foto: Arquivo pessoal)


A partir do momento que as denúncias começaram, outras foram aparecendo.

"Aqui no povoado da Gurita, na minha casa sumiram 2 gatas e dois gatos adultos em um espaço de tempo de 20 a 25 dias. Uma gata estava com duas semanas de parida e estamos amamentando os filhotes com mamadeira. Não encontramos os gatos mortos. Eles simplesmente desapareceram. Ou tem pessoas apanhando e soltando longe ou envenenando os animais. Estou investigando e se achar provas ou culpados, pode ter certeza que os levarei à Justiça", afirmou um morador na página do Facebook da Prefeitura de Piracema.

Outra moradora relatou envenenamento de um cachorro. "Na porta da padaria tinha um cachorrinho. Semana passada, um carro parou, desceu uma mulher e colocou alguma coisa no chão para ele. Minha filha falou: 'Mãe está colocando veneno para o cachorrinho'. Eu falei: é comida, mas, no outro dia, o cachorrinho estava morto. Se eu soubesse que era veneno, tinha anotado a placa do carro. Covardia, viu", denunciou outra moradora.

Nota de repúdio

Após muitas reclamações e acionada pela população, a Prefeitura de Piracema emitiu nota de repúdio, lembrando que maus-tratos contra animais é crime.

"Conforme a Lei 9.605/1998 e a Lei Municipal 1.319/20, constitui crime 'Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir o mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos: Pena – detenção de 3 a um ano e multa. A pena é aumentada de um sexto a um terço, se ocorre a morte do animal'", alertou a administração municipal na nota.

A orientação da prefeitura é para que as pessoas que souberem de informações que levem a quem está cometendo os crimes denunciem por meio dos telefones 190 – Polícia Militar, 181 – Polícia Civil, 127 - Ouvidoria do Ministério Público, ou pelo site do Ministério Público, neste link. As denúncias também podem ser feitas pessoalmente na Comarca de Passa Tempo – Praça Bolivar de Andrade, 76.

Na nota de repúdio, a Prefeitura de Piracema lembra que as denúncias podem ser anônimas.

A polícia está investigando o caso mas ainda não tem informações que possam ser divulgadas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE