IMUNIZAÇÃO

Governo de MT premiará municípios que mais vacinarem no estado

Iniciativa do Executivo local visa ampliar a cobertura vacinal da covid-19 e outras enfermidades. Investimento é de R$ 65 milhões

Augusto Fernandes
postado em 22/07/2021 16:45 / atualizado em 22/07/2021 17:06
 (crédito:                                     )
(crédito: )

O governo de Mato Grosso lançou um programa nesta semana para incentivar os municípios do estado a aumentar o ritmo de vacinação contra a covid-19 e outras doenças. A iniciativa premiará com dinheiro as cidades que imunizarem pelo menos 80% dos seus habitantes contra a gripe e alcançarem no mínimo 90% de cobertura vacinal contra o novo coronavírus.

Segundo o Executivo local, serão destinados R$ 65 milhões para as ações do projeto. Esse valor também vai servir para a reforma e construção da Rede Frio da Secretaria de Saúde do estado, além da aquisição de veículos refrigeradores, câmara fria, ar-condicionado, equipamentos de refrigeração, insumos, serviços, capacitações e comunicação.

“É um programa que vai incentivar os municípios que são os aplicadores dessas vacinas, não só da covid-19, mas de um conjunto de vacinas que são disponibilizadas pelo Programa Nacional de Imunização (PNI). Ao todo, são 20 vacinas para que possamos atingir as metas. Não podemos pensar apenas na covid-19, pois temos tantas outras doenças que são transmissíveis e de grande dano à saúde individual e pública. Se deixarmos isso de lado, daqui a pouco começamos a ter outros problemas gigantescos”, explicou o governador Mauro Mendes (DEM), ao Correio.

Segundo o chefe do governo de Mato Grosso, a pandemia está “em relativo controle” no estado. Ele diz que a rede pública de saúde não está sobrecarregada, pois a ocupação de leitos de unidade de terapia intensiva (UTIs) exclusivos para a covid-19 está na faixa de 70%.

Mendes pediu que a população não deixe de se vacinar contra a doença. “Grande parte da população tem aderido aos programas e ao chamamento. Porém, existem sempre aqueles incautos e os que acham, ainda, que a vacina pode ter efeitos colaterais não previstos. É lamentável que isso exista, mas é uma pequena minoria”, comentou.

“Temos que respeitar por enquanto, porque não temos vacinas para todos. Mas quando tivermos, temos que estudar uma estratégia, porque essas pessoas podem colocar em risco a própria saúde e a de tantos outros. Mas, por enquanto, o foco é disponibilizar vacina para quem quer tomar vacina”, acrescentou o governador.

Vacinação contra a covid-19

De acordo com números do Ministério da Saúde, 50% da população vacinável no Mato Grosso (pessoas com mais de 18 anos) já receberam pelo menos a primeira dose da vacina contra a covid-19. No entanto, segundo a pasta, apenas 18% estão completamente imunizados contra a doença, seja com vacinas que exigem duas doses ou com as de dose única.

“Não recebemos uma quantidade de vacinas proporcional à população, mas sim, proporcional à faixa etária da população. Como nosso estado é mais jovem, nós recebemos menos vacinas que outros estados que têm população mais idosa”, justificou Mendes.

“Mas estamos acompanhando a eficiência da aplicação daquilo que recebemos. Estamos monitorando isso, apertando as prefeituras para que tudo que foi entregue a elas possa estar no braço das pessoas. A perspectiva é boa para agosto e setembro. Tenho certeza que nós daremos um passo importante para chegar a uma imunização que ultrapasse os 70% da população economicamente ativa”, completou o governador.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE