Minas Gerais

Garotos tentam espantar o frio em MG e acabam morrendo em incêndio

Quatro jovens estavam sem os pais em casa e decidiram colocar fogo em um tambor para se aquecer: dois morreram e dois estão em estado grave

Camila Dourado/ Especial para o Estado de Minas
postado em 02/08/2021 18:21
 (crédito: Canal Sul das Gerais/divulgação )
(crédito: Canal Sul das Gerais/divulgação )

Uma tragédia aconteceu em Ouro Fino, no Sul de Minas, com adolescentes que tentavam se aquecer do frio e colocaram fogo em um tambor com madeiras dentro do quarto. Dois adolescentes de 15 e 17 anos morreram asfixiados, enquanto outros dois jovens foram socorridos em estado grave para o hospital.

De acordo com a Polícia Militar, o caso aconteceu na noite de sexta-feira (30/1), durante a onda de frio que atingiu o estado, em uma casa no bairro Residencial Gargatá. Dos quatro jovens, três eram irmãos e o último - o mais novo do grupo - amigo deles.

Tanto o pai quanto a mãe dos três irmãos não estavam em casa porque trabalham em um sítio de segunda a sexta. "Para se manter aquecidos, colocaram um tambor com madeira dentro do quarta da casa e colocaram fogo", relataram os militares que atenderam a ocorrência.

Eles teriam dormido no quarto com o fogo aceso durante toda a noite.

Fumaça

Preocupados após os filhos não atenderem o celular, os pais se deslocaram à residência. Assim que chegaram, viram fumaça saindo da casa. O pai, então, entrou na residência e encontrou os quatro jovens desacordados dentro do cômodo, com o tambor exalando fumaça.

Segundo os militares, Daniel Bernardes da Silva, de 15 anos, e Luiz Gustavo Teodoro da Silva, de 17, morreram asfixiados depois que passaram a noite se intoxicando com a fumaça da madeira. 

Os corpos estão sendo velados e devem ser enterrados neste domingo (1º/8), no Cemitério Municipal de Ouro Fino.

Os outros dois jovens, de 19 e 21 anos, foram socorridos em estado grave para o Hospital Samuel Libânio, em Pouso Alegre. A Polícia Civil investiga o caso.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE