Minas Gerais

Neto de 5 anos presencia fabricação de crack do avô e sabia até reconhecer a droga

PM chegou ao local após várias denúncias. Homem já tinha passagens pela polícia. Criança convivia com a situação e até reconhecia os ilícitos

Cristiane Silva - Estado de Minas
postado em 02/08/2021 18:35 / atualizado em 02/08/2021 19:38
 (crédito: Polícia Militar/Divulgação)
(crédito: Polícia Militar/Divulgação)

Um homem de 61 anos foi preso neste domingo (1º/8) após a polícia descobrir um laboratório de refino de crack na casa dele na Vila Nova Esperança, em Santa Luzia, Região Metropolitana de Belo Horizonte. Segundo a Polícia Militar (PM), o neto dele, de 5 anos, presenciava o crime.

A Polícia Militar (PM) esteve no endereço após várias denúncias informando que o suspeito fabricava crack em casa há muito tempo, que a movimentação na casa era intensa e que tudo acontecia na frente da criança, que praticamente mora com o parente.

Na manhã passada, os policiais foram abordados por uma pessoa que falou sobre a movimentação e disse que a vizinhança estava incomodada. Ao entrarem na rua, os militares viram o portão aberto e um homem do lado de fora. Ao notar a presença da PM, ele correu para dentro do imóvel.

Os policiais foram até o portão, onde foram recebidos pelo suspeito, que negou ter visto qualquer pessoa correndo. Ele chegou a permitir a entrada dos militares para verificação. Logo na garagem, perto de um caminhão pequeno, que não funciona, eles encontraram uma balança de precisão e um rolo de fita adesiva, semelhante aos usados para embalar drogas.

Os PMs, então, falaram sobre as denúncias ao homem e ele acabou dizendo que estava com uma barra de crack, apontando o local. A droga estava escondida sob um dos bancos do caminhão.

Ao revistarem o imóvel, a polícia ainda encontrou 14 caixas usadas como formas para fazer barras de crack, cinco invólucros de drogas, mais uma balança de precisão e outro rolo de fita, um caderno com anotações da contabilidade da droga, uma máquina contadora de cédulas e R$ 5.176 em dinheiro.

“Dificuldades financeiras”

De acordo com a Polícia Militar, o homem alegou que, há cinco meses, começou a passar por dificuldades financeiras e conheceu pessoas que o chamaram para participar do tráfico de drogas. Ele disse que esses homens usavam a casa dele para fabricar barras de crack e ele ajudaria. O homem também alegou que às vezes transportava drogas para alguns locais e recebia dinheiro para eles. O suspeito ainda deu detalhes sobre como era a produção das barras de crack, e explicou que o dinheiro apreendido era do lucro de dois meses.

Consta no boletim de ocorrência que ele não soube dizer o nome dessas pessoas que mencionou, e que ele já tem boletins de ocorrência por tráfico datados dos anos de 2010 e 2011.

Os policiais ainda destacaram que o neto do homem estava na casa no momento da abordagem e que a criança demonstrou conhecer os produtos ilícitos usados pelo avô. A mulher do suspeito não estava em casa, mas voltou para cuidar do menino. O homem foi detido e encaminhado à Polícia Civil.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE