EDUCAÇÃO INCLUSIVA

Influencer: Ribeiro atrapalha o país; ministro tenta se explicar

Fábio Grecchi
postado em 19/08/2021 23:51
 (crédito: Crédito: rede social de Tathi Piancastelli.)
(crédito: Crédito: rede social de Tathi Piancastelli.)

Desde que afirmou, no último dia 9, em entrevista ao programa Sem Censura, da TV Brasil, que existem crianças com “um grau de deficiência que é impossível a convivência” e que “atrapalhavam” os demais alunos em sala de aula, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, vem recebendo duras críticas. E uma das mais contundentes partiu da atriz e influenciadora digital Tathi Piancastelli.

Portadora de Síndrome de Down, ela postou um vídeo no Instagram pessoal reproduzido em outras redes sociais em que diz: “Ministro, eu não atrapalho ninguém. O senhor atrapalha o Brasil”, disse ela.

Ribeiro ainda tentou se explicar, ontem, sobre suas afirmações. Ao ser indagado por jornalistas após participar da reinauguração do Museu do Homem do Nordeste, em Recife, aproveitou para se corrigir.

“Quando eu falei (que as crianças com deficiência) atrapalham, deixa eu explicar para vocês. Nós temos, hoje, 1,3 milhão de crianças com deficiência que estudam nas escolas públicas. Desse total, 12% têm um grau de deficiência que é impossível a convivência. O que o nosso governo fez: em vez de simplesmente jogá-los dentro de uma sala de aula, pelo ‘inclusivismo’, nós estamos criando salas especiais para que essas crianças possam receber o tratamento que merecem e precisam”, afirmou.

Reações
A senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP) rebateu a afirmação do ministro. “Milton, já que o senhor não reconhece o valor da diversidade na sociedade, torna-se impossível reconhecê-lo como ministro da Educação. Se tem algo que realmente atrapalha a inclusão é uma fala como a do senhor”, disse.

Assim que Ribeiro fez a afirmação no programa da TV BRasil, um dos primeiros a reagir foi o senador Romário (PL-RJ), cuja filha mais jovem também tem Síndrome de Down. Pelas redes sociais, o parlamentar se manifestou: “Além de uma demonstração evidente de total incapacidade para ocupar o cargo que tem, a fala do ministro revela um odioso e ultrapassado preconceito em relação às crianças com deficiência. Definitivamente, uma coisa que jamais imaginaríamos ocorrer com a mais alta autoridade pública educacional de nosso país”, criticou na sua conta no Twitter e também em pronunciamento na tribuna do Senado.

A filha de Romário, Ivy, mandou uma mensagem para Ribeiro pela qual salienta que as pessoas com alguma deficiência têm plenas condições de desfrutar da educação inclusiva e que, para isso, basta que tenham oportunidade. “A minha presença e a de outras pessoas com deficiência não é ruim, muito pelo contrário. Desde a escola, meus coleguinhas aprendem uma lição que parece que o senhor não teve a oportunidade de aprender: a diversidade faz parte da natureza humana e isso é uma riqueza. A fala do senhor revela muita falta de educação. Como pode achar que a deficiência torna alguém incapaz de estudar? A deficiência não nos torna incapaz de nada, basta que tenhamos oportunidade”, explicou Ivy. (Colaborou Maria Eduarda Cardim)

 

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE