TRAGÉDIA

Garoto confessa que matou irmão de 12 anos por causa de telefone celular

Segundo o irmão mais velho, o mais novo teria pego seu celular para brincar com joguinhos e não quis lhe devolver o aparelho; crime foi em Buritizeiro

Ivan Drummond - Estado de Minas
postado em 01/10/2021 17:28 / atualizado em 01/10/2021 17:28
O inquérito sobre o garoto de 16 anos que matou o irmão mais novo por causa de um celular, em Buritizeiro, no Norte de Minas, concluiu que o crime foi cometido por motivo fútil, com emprego de asfixia (imagem ilustrativa) -  (crédito: Pixabay)
O inquérito sobre o garoto de 16 anos que matou o irmão mais novo por causa de um celular, em Buritizeiro, no Norte de Minas, concluiu que o crime foi cometido por motivo fútil, com emprego de asfixia (imagem ilustrativa) - (crédito: Pixabay)

Menos de 24 horas depois de apreender um menor de 16 anos, suspeito de matar seu irmão, de 12, por asfixia, dentro de casa, na cidade de Buritizeiro, no Norte de Minas, a Polícia Civil já sabe os motivos que levaram ao cometimento do crime.

O mais novo pegou o celular do mais velho para brincar com joguinhos, e este não gostou. O garoto de 16 anos, que confessou o crime, chegou a pedir o telefone de volta, mas como o irmão não quis devolver, o agrediu e o asfixiou.

O crime ocorreu na última segunda-feira (27/9). Em princípio, pensou-se que a vítima tinha morrido de causas naturais, no entanto, o irmão mais velho acabou confessando que tinha o asfixiado.

A autoridade policial responsável pela investigação está representando pela internação provisória do adolescente com a consequente expedição de mandado de busca e apreensão, que foi cumprido na quinta-feira.

A conclusão do inquérito é que o crime foi cometido por motivo fútil, com emprego de asfixia. O indiciamento do menor será por ato infracional análogo ao crime de homicídio duplamente qualificado.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE