Minas Gerais

Briga de motorista por aplicativo e passageiro termina na delegacia

Passageiro e a família estavam no carro e denunciam violência. Motorista também procurou a PM. Passageiros teriam ficado machucados na cabeça e nos pés

Cristiane Silva - Estado de Minas
postado em 14/10/2021 13:28
 (crédito: Reprodução da internet/)
(crédito: Reprodução da internet/)

Uma confusão envolvendo um motorista de aplicativo e um passageiro mobiliza a polícia no fim da manhã desta quinta-feira (14/10) no Bairro Piratininga, Região de Venda Nova, em Belo Horizonte. O caso, que terminou em agressão, foi parar em uma delegacia da região.

Segundo uma familiar da vítima, que pediu para não ser identificada, ele pediu uma corrida para sair com a família. O homem, de 46 anos, estava acompanhado da esposa e das duas filhas de 3 e 15 anos. Todos se sentaram no banco de trás do veículo e ele colocou a filha menor no colo.

O motorista disse que não poderia levar todos no banco de trás e pediu que o passageiro se sentasse no banco da frente. O passageiro explicou que não poderia porque é do grupo de risco para covid-19, pois tem problemas crônicos de saúde. O condutor respondeu que não poderia levar a família daquela forma e o pai das meninas falou para o motorista cancelar a corrida, mas ele mandou os passageiros cancelarem.

“E ele (passageiro) disse: 'Engraçado, os motoristas acham ruim é de ir na frente, e você já quer que vá na frente'. Aí ele apelou e falou 'Se você quiser, é assim. Se não quiser, pode sair você e sua família do meu carro', e falou palavras de baixo calão”, conta.

Após o desentendimento, o passageiro desceu do carro com a família e disse que cancelaria a corrida. “Se você não teve um bom dia, não tem que descontar nas pessoas, não”, teria comentado.

Ao dar as costas para o veículo,  o homem foi surpreendido pelo motorista, que o atacou com uma golpe "gravata". Segundo a parente do homem a mulher tentou defender o marido, mas foi empurrada para longe pelo motorista com uma única mão. Ela sofreu escoriações nos pés. O homem também bateu a cabeça do passageiro contra o capô do carro.

A mulher conta que as agressões só pararam quando um vizinho viu o que estava acontecendo e se aproximou. Antes de fugir do local, segundo ela, o motorista ainda deu ré e quase atropelou a família. Ela relata que há marcas de pneu na rua que mostram isso. O motorista ainda teria dito “Você é um babaca. Eu sei onde vocês moram”.

Ainda segundo ela, ao ligar para o 190, foi informada de que a PM já havia comparecido ao local. Foi quando eles souberam que o motorista havia chamado a polícia primeiro e estava registrando um boletim de ocorrência.

As vítimas, então, foram levadas para a mesma unidade da Polícia Civil para registrar o caso. A familiar conta que soube que o motorista alega que o passageiro tentou danificar o carro dele.

No início da tarde, as ocorrências estavam em andamento em uma delegacia da Região de Venda Nova. Fotos mostram o passageiro com diversas escoriações pelo corpo, como arranhões no pescoço, braços e pernas.

Ao Estado de Minas , a fonte contou que eles fizeram uma reclamação no aplicativo e que parte da agressão foi capturada por imagens de câmeras de segurança. A família, de acordo com ela, pretende entrar na Justiça com um processo por agressão e ameaça.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE