Grupo atrás das grades

Mulher sequestrada em Minas consegue escapar e criminosos são presos

Terceiro suspeito foi preso na casa de seu pai e negou participação no crime; outros dois já haviam sido detidos por crime cometido em setembro na Zona da Mata

Ivan Drummond - Estado de Minas
postado em 08/11/2021 19:10
Mulher conseguiu fugir de cativeiro e acionou as autoridades policiais -  (crédito: Imagem ilustrativa - Diego Fabian Parra Pabon/Pixabay)
Mulher conseguiu fugir de cativeiro e acionou as autoridades policiais - (crédito: Imagem ilustrativa - Diego Fabian Parra Pabon/Pixabay)

O pesadelo de uma mulher e a família dela teve um capítulo encerrado. A Polícia Civil prendeu na sexta-feira (5/10) o terceiro homem envolvido no sequestro dela, ocorrido no dia 5 de setembro, em Fervedouro, na Zona da Mata mineira. O detido por crime de extorsão mediante sequestro tem 23 anos e foi capturado no município de Divino, na mesma região do crime.

Segundo as investigações, os três criminosos estudaram a rotina da vítima, que não teve o nome nem a profissão revelados. Ela foi surpreendida quando saía da casa do namorado. Os criminosos tinham a intenção de levar a vítima para um cativeiro, para, em seguida, entrar em contato com a família desta, para pedir o resgate.

Uma vez no cativeiro, tentaram contato com a família da vítima, pelo celular, mas no local não havia sinal de telefonia. Decidiram, então, trocar de local. Foi quando a vítima conseguiu soltar-se das cordas que amarravam suas mãos e fugiu do local, conseguindo pedir ajuda à Polícia Militar.

Os suspeitos ficaram com o veículo da vítima, que foi encontrado horas depois, abandonado, queimado numa estrada vicinal. O celular da vítima está desaparecido. A réplica de um revólver usado no sequestro, já foi apreendida.

 

Investigação e prisões

A operação realizada pela Polícia Civil de Fervedouro, sob o comando do delegado Cristiano Silva de Almeida, foi batizada de “Ponto cego”. O último suspeito foi preso quando estava na casa de seu pai. Ao ser interrogado, o homem preferiu ficar em silêncio e nada disse, solicitando a presença de um advogado.

 

Equipe da Polícia Civil de Divino (MG)
Equipe da Polícia Civil de Divino (MG) (foto: PCMG/Divulgação)

Outros dois já haviam sido identificados e detidos pelas autoridades policiais.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE