Investigação

Operação Jurumirim investiga sonegação fiscal em São Paulo

Segundo a investigação, empresas de fachada foram usadas para sonegar impostos e ocultar movimentações financeiras ilícitas, originadas principalmente do contrabando de cigarros

Agência Brasil
postado em 24/11/2021 08:31 / atualizado em 24/11/2021 08:31
 (crédito: Polícia Federal/Divulgação)
(crédito: Polícia Federal/Divulgação)

A Polícia Federal em São Paulo cumpriu, na tarde dessa terça-feira (23), oito mandados de busca e apreensão e quatro mandados de prisão, expedidos pela 1ª Vara Federal em Avaré, na segunda fase da Operação Jurumirim, deflagrada em 27 de agosto deste ano.

Segundo a investigação, empresas de fachada foram usadas para sonegar impostos e ocultar movimentações financeiras ilícitas, originadas principalmente do contrabando de cigarros. O valor da sonegação gira em torno de R$ 25 milhões.

Os envolvidos podem ser responsabilizados pelos crimes de associação criminosa, sonegação fiscal, falsidade ideológica, uso de documento falso e lavagem, na modalidade ocultação.

Para essa operação, 45 policiais federais cumpriram as ordens judiciais nas cidades de Avaré, Itaí, Botucatu, Sorocaba e Guarulhos. A ação teve apoio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público Federal.

CONTINUE LENDO SOBRE