ESTELIONATO

Homem se passa por general americano e aplica golpe em mulher

Os dois estariam mantendo um namoro virtual; suspeito pedia dinheiro para liberação de suposto valor de 580 mil dólares que receberia de 'uma missão na Síria'

Renato Manfrim - Especial para o EM
postado em 29/12/2021 20:53
 (crédito: Creative/Commons/Divulgação)
(crédito: Creative/Commons/Divulgação)

Uma cabeleireira de 51 anos acionou a Polícia Militar (PM) de Uberaba nesta terça-feira (28/12) após perceber que estava sendo vítima de um golpe financeiro, praticado por um homem que se dizia general americano e com quem mantinha um relacionamento virtual. A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) informou que instaurou um procedimento investigativo e a vítima será ouvida nos próximos dias.

Segundo a ocorrência, há cerca de 15 dias a cabeleireira conheceu o suspeito pelo Instagram, sendo que pouco tempo depois eles começaram a namorar de forma virtual.

Em determinado momento, o suspeito solicitou ajuda financeira à vítima para a liberação de um suposto valor em dinheiro (segundo ele, de 580 mil dólares), que receberia em função de sua participação em "uma missão na Síria".

De início, a vítima acreditou e começou a realizar várias transferências bancárias que totalizaram R$ 11.349,80.

Por fim, depois que o homem voltou a solicitar o depósito de mais R$ 8 mil, a cabeleireira desconfiou e registrou a ocorrência de estelionato contra o suposto general americano.

Segundo informações da PCMG, o órgão de segurança instaurou procedimento investigativo, sendo que a vítima será ouvida nos próximos dias.

“Oportunidade em que poderá propor a devida representação criminal, conforme determinação legal, para prosseguimento da investigação”, finaliza nota da PCMG.

De acordo com o artigo 171 do Código Penal a pena para quem obter, para si ou para outra pessoa, vantagem ilícita, em prejuízo alheio, induzindo ou mantendo alguém em erro, mediante artifício, ardil, ou qualquer outro meio fraudulento, é de reclusão de um a cinco anos e multa.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE