PANDEMIA

Vacinação infantil deve ocorrer igualmente em todo o país, orientam Conass e Conasems

Conselhos enviaram, nesta quinta-feira (13/1), contribuições para aprimorar imunização de crianças entre 5 e 11 anos contra covid-19

Gabriela Chabalgoity*
postado em 13/01/2022 15:42 / atualizado em 13/01/2022 15:44
 (crédito: AFP)
(crédito: AFP)

O Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) enviaram à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), nesta quinta-feira (13/1), contribuições para aprimorar as recomendações feitas pelo órgão regulador para a vacinação das crianças entre 5 e 11 anos contra covid-19.

O texto destacou a necessidade de garantia da vacinação equânime. De acordo com o documento, a imunização deve ocorrer igualmente em todos os municípios do país, de acordo com as suas particularidades.

“A Anvisa entende que podem existir assimetrias que demandem ajustes de determinadas recomendações, com o objetivo primordial de avançarmos na imunização desse público mantendo-se todos os cuidados necessários à inclusão dessa faixa etária na operacionalização da vacinação no Brasil. Nesse sentido, as recomendações são passíveis de ajustes por parte dos estados e municípios”, disse a agência, em nota.

Além disso, a Anvisa destacou que as referidas recomendações tiveram por objetivo orientar o Programa Nacional de Imunização no uso da vacina em crianças, a fim de que todos os esforços sejam empreendidos para evitar erros na administração das vacinas, sendo uma forma eficiente de evitar grande parte dos eventos adversos. “No entanto, destaca-se que tais considerações não possuem caráter mandatório e foram emitidas pela Agência para que seja imprimido um cuidado adicional para o início da imunização das crianças no Brasil”, acrescentou.

Para o órgão regulador, existem peculiaridades locais que precisam ser analisadas e levadas em consideração na implementação do processo de vacinação com a devida segurança, “mas sem inviabilizar a imunização das crianças”, como explicou o órgão.

Por fim, a agência reitera que o objetivo é comum a todos: garantir uma vacinação segura para todas as crianças do Brasil. “A Anvisa, o Conass e o Conasems permanecerão em diálogo para o avanço na campanha vacinal e no controle da pandemia de covid-19”, finalizou.

*Estagiária sob a supervisão de Andreia Castro

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE