RAZÕES PARA ACREDITAR

Casimiro promove lanchonete de seguidor com Pix de R$ 5 mil: "Vamos dar uma moral"

O influenciador decidiu pagar o lanche dos seguidores que moram na cidade de Marcos Adriano, da Barraca do Marcão, em ‘troca’ de divulgação para o vendedor de lanches

Talita de Souza
postado em 19/01/2022 22:33
 (crédito: Youtube/Reprodução)
(crédito: Youtube/Reprodução)

A noite de quarta-feira (18/1) era mais uma como as outras para o empreendedor Marcos Adriano dos Santos, dono da Barraca do Marcão, em Curitiba, que sempre vende lanches enquanto assiste às lives do ídolo Casimiro Miguel, o streamer que é fenômeno da internet. Ele seguia para o fim do expediente quando um comentário feito por ele fez com que o negócio se tornasse conhecido pelos mais de 60 mil seguidores do streamer, além de render um pix de R$ 5 mil de Cazé e uma intensa propaganda gratuita feita pelos outros fãs do carioca.

A ação “publicitária” começou quando Casimiro leu um pedido de Marcos no chat da live. O influenciador reagia à primeira prova de resistência do reality Big Brother Brasil 22, da TV Globo, e o vendedor de lanches não tinha entendido a dinâmica porque só tinha uma televisor na barraca, e ela reproduzia a live.”Pode explicar a dinâmica? Estou no meu comércio assistindo você na TV e não tem como acompanhar o BBB”, disse.

O streamer estranhou o homem ainda estar em horário de trabalho, mas logo notou o nome do perfil de Marcos, Barraca do Marcão, e quis saber mais sobre o empreendimento, além de já ter a ideia de divulgar o negócio para as mais de 60 mil pessoas que acompanhavam a live. “Onde encontro a Barraca do Marcão, paizão? Fala pra nós aí, po. Vamos fazer uma propaganda maneira, dá o teu papo”, disse o influenciador carioca.

O influenciador também pediu o Instagram do empresário porque “queria falar” com ele. Casimiro mostrou todo o perfil da lanchonete e pediu que os seguidores que moram em Curitiba fossem até o homem para comer o lanche. “É em Curitiba, José de Oliveira Franco, 2923, no Bairro Alto. Vamos dar uma moral para o Marcão. Ele tá vendo a live na correria, vamos dar uma moral”, disse.

“‘30 minutos de carro’. Ué, 30 minutos, cara! Não consegue pegar o carro e ir não?”, rebateu a um seguidor que reclamava da distância. “‘27 minutos, deixa pra amanhã.’ Amanhã nada, é hoje! Bora lá”, chamou a atenção do outro. Enquanto convocava os seguidores, ele anunciou que falava com Marcos.

Minutos depois, ele anunciou a ação que transformou a noite do empresário. “O bagulho é o seguinte: acabei de executar um PIX para o Marcão de 5k (R$ 5 mil) e quem chegar lá e falar que veio pelo Casimiro vai comer de graça. Só hoje, hein? Tem que ir agora!”, declarou.

“E tem que tirar foto com o Marcão, tem que gravar vídeo. O bonde dos nerdolas”, declara Cazé em mais um esforço de divulgar o negócio de Marcos. “E se comporta, que o Marcão não é brincadeira não. Você não vai comer 10 cachorro-quentes não, vai comer um, na moral. Porque não é bagunça. E coloca a máscara, fdp, porque você vai pra rua. Não vai comer e voltar doente, hein?”, finaliza.


“Acabou tudo”: engajamento de Cazé causa filas e faz negócio fechar mais cedo

Três minutos após o anúncio do cachorro-quente ‘de graça’, enquanto Casimiro ainda falava, o primeiro seguidor chegou no local, por volta de 0h, e tirou uma foto, como pedido pelo streamer. “Casimiro, valeu pelo dog”, disse Matheus Lazzarotto.

Aos poucos, inúmeras fotos foram registradas na hashtag criada pelo influenciador, #BarracadoMARCAO. Alguns seguidores foram até o local em um grupo de sete pessoas. Vinte minutos depois, às 0h22, uma fila foi registrada pelos seguidores.


O engajamento do influenciador é tão expressivo que a lanchonete que fecha, normalmente, às 1h, teve que encerrar as atividades mais cedo porque os ingredientes do cachorro-quente acabaram. “Casimiro O MAIOR (cheguei já tinha acabado o pão”, disse um seguidor que mostrou também um vale feio à mão por Marcão para que ele retirasse o lanche nesta quarta-feira (19/1).

Ao todo, Marcão vendeu 120 lanches em pouco mais de 1 hora. O valor de R$ 5 mil representa a metade do valor que ele vende em toda uma semana. Grato pela atitude de Casimiro, o empreendedor dividiu uma parte do valor que sobrou dos lanches vendidos com os dois amigos que trabalham com ele na barraca: R$ 500 para cada um.

Marcos usou uma analogia do futebol brasileiro – um dos esportes que Casimiro é conhecido por dar palpites – para agradecer ao influenciador. “Sem comentários, Casimiro. Você meteu um Ronaldinho Gaúcho e eu um Galvão: ‘olha o que ele fez, olha o que ele fez’. Encerrando por hoje”, disse.

Em casa, ele conta que demorou a dormir. Por volta das 3h30 ele ainda reagia às fotos e tuítes compartilhados pelos outros seguidores de Cazé. Ele afirma que ainda não acredita no que aconteceu. Emocionado e visivelmente grato, Marcão também agradeceu aos novos seguidores no Instagram da lanchonete e os comentários que deixaram no último post dele, em que apresentava os lanches. A publicação conta com mais de 1,3 mil comentários.

A Barraca do Marcão iniciou em um carrinho de cachorro quente na mesma localidade, no Bairro Alto, em Curitiba, em setembro de 2008. Anos depois, em 2014, o negócio foi fechado após um incêndio destruir o carrinho. Marcão teve que reunir forças e economias para começar de novo.

Trabalhando todas as noites e em parte das madrugadas, Marcos conseguiu voltar ao negócio e se tornar conhecido pelos moradores da região. Nos 14 anos de negócio, ele disse que nunca viu tanta retribuição pelo trabalho.

“Eu, um cara de 44 anos, nunca vi uma galera tão engajada em fazer o bem. O que esses nerdolas fizeram não tem comparação. Pense num pessoal incrível. Vocês são feras demais, tá maluco”, disse.

Novas ações à vista? Cazé pretende ajudar outros seguidores

O influenciador reagiu às fotos e ficou feliz com a reação dos seguidores. O nome do empreendimento, Barraca do Marcão, ficou em sexto lugar nos Trends Topics do Twitter. Cazé também compartilhou com os fãs que deseja fazer isso com outros “trabalhadores” que o segue. “É legal fazer essa brincadeira de vez em quando, né? Vou fazer mais isso, se você tem algum negócio fala aí, mas tem que ser trabalhador mesmo, provar”, disse empolgado.

“Simplesmente o Cazé fazendo mais pelo trabalhador brasileiro que o governo”, resumiu Igor Barbosa, que também assistia à live.

Assista ao momento em que a ação ocorreu:

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE