Vacinação infantil

Saúde discute reduzir intervalo entre as doses da Pfizer para crianças

Retorno às aulas presenciais e aumento na internações de crianças impulsiona discussão

Gabriela Chabalgoity*
postado em 24/01/2022 16:48 / atualizado em 24/01/2022 17:13
 (crédito: Myke Sena/ MS)
(crédito: Myke Sena/ MS)

Integrantes do Ministério da Saúde afirmam que o governo federal discute a possibilidade de redução no intervalo entre as doses da vacina da Pfizer que são aplicadas nas crianças de 5 a 11 anos. A pasta estaria avaliando uma diminuição de oito para três semanas entre as duas doses, como previsto na bula do imunizante. A informações foram divulgadas pela CNN.

A redução depende, porém, da disponibilidade de doses do imunizante. Para os técnicos do ministério, a utilização recém-autorizada da CoronaVac em crianças de 6 a 17 anos impulsiona a discussão, porque aumenta a oferta de imunizantes para o público desta faixa etária.

Além disso, os integrantes pontuam que o retorno às aulas presenciais e o aumento nas internações de crianças por complicações da covid foi fator fundamental para a discussão. A redução foi justificada, também, como uma maneira de aumentar a eficácia do imunizante e reduzir riscos de efeitos adversos.

Ainda de acordo com os técnicos da pasta, a logística de distribuição das vacinas atrapalhava a redução do intervalo da Pfizer, já que havia menor oferta de imunizantes nos postos de saúde.

Novo lote

Novas doses pediátricas do imunizante da Pfizer chegaram ao Brasil nesta segunda-feira. O voo que trouxe o lote veio de Amsterdam e chegou ao aeroporto de Campinas às 7h27. Foram entregues 1,8 milhão de doses.

*Estagiária sob a supervisão de Andreia Castro

 



Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE