CHUVAS

Temporal provoca mortes no Rio

Victor Correia
postado em 03/04/2022 00:01
 (crédito: Reprodução / CBMERJ)
(crédito: Reprodução / CBMERJ)

Pelo menos 14 pessoas morreram nas fortes chuvas que atingem o estado do Rio de Janeiro desde a noite de sexta-feira. Os municípios mais afetados são Paraty e Angra dos Reis, situados no litoral. A região metropolitana do Rio também foi bastante prejudicada.

"Desde ontem (sexta) à noite, a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros estão mobilizados e já resgataram mais de 100 pessoas com vida", disse o governador do estado, Cláudio Castro, na noite de sábado. "Me solidarizo com todos que estão sofrendo e me comprometo a trabalhar incansavelmente para atender aos desabrigados", afirmou.

Em Paraty, sete pessoas de uma mesma família morreram soterradas: uma mãe e seis filhos de 17 a dois anos de idade. Um sétimo filho foi resgatado com vida. A prefeitura da cidade informou que 219 famílias foram atingidas por alagamentos ou perdas materiais e 15 foram desalojadas pelo temporal.

Em Angra dos Reis, os bombeiros encontraram, até o final do dia, seis vítimas de um deslizamento de terra que atingiu sete casas. Três das vítimas eram crianças. O município enfrentou um recorde de chuva: 655 milímetros em dois dias.

Na região metropolitana do Rio, um homem morreu eletrocutado em Mesquita, na Baixada Fluminense, em uma rua alagada do bairro Santa Elias. A chuva causou transtornos por toda a cidade. Segundo a Defesa Civil, entre quinta e sábado, foram 207 chamados da população, sendo 78 sobre ameaças de desabamento ou queda de estruturas, e 48 por deslizamentos ou ameaças de quedas de barreiras.

Os bairros com mais chamados foram: Tijuca (26), Barra da Guaratiba (10), Guaratiba (7), Recreio dos Bandeirantes (7), Laranjeiras (6) e Vila Isabel (6).

Devido ao impacto da chuva, o município do Rio estava em estado de atenção desde 9h25 de sábado, o que significa que uma ou mais ocorrências já impactavam a população. Apenas às 19h a cidade retornou ao estado de mobilização, um grau a menos na escala utilizada pela Defesa Civil, no qual há apenas risco de ocorrências.

Na noite de ontem, o Centro de Operações Rio (COR) divulgou previsão de chuvas fracas e moderadas, mas ainda com possibilidade de chuvas fortes durante a madrugada. O tempo deve permanecer instável até segunda-feira.

No final da tarde de ontem, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, pediu em suas redes sociais para que a população evite se deslocar mesmo com a diminuição das chuvas.

Para hoje, a previsão é de chuva fraca a moderada, a qualquer momento, em pontos isolados da cidade. A estimativa média é de 15 mm de chuva. Segue em vigor, ainda, o Aviso de Ressaca emitido pela Marinha, que alerta contra ondas de até 2,5 metros que podem atingir o litoral até esta noite. A situação deve melhorar a partir de segunda, com previsão de apenas 5mm de chuva fraca.

Tags

CONTINUE LENDO SOBRE