Ações apuram ligações de Lessa

Correio Braziliense
postado em 08/04/2022 00:01

A Corregedoria da Polícia Militar e a Delegacia de Homicídios do Rio de Janeiro cumpriu, ontem, uma série de mandados de busca e apreensão nas casas de policiais ligados a Ronnie Lessa. Ele está preso sob a acusação de ter matado a vereadora Marielle Franco e o motorista, Anderson Gomes, em março de 2018.

Segundo a Secretaria de Estado de Polícia Militar, durante o inquérito do assassinato da vereadora foram descobertos outros crimes, que levaram às operações — que não fazem parte da investigação do assassinato. "É um desdobramento do inquérito que investiga a morte da vereadora Marielle Franco e seu motorista Anderson Gomes. A diligência não corresponde à elucidação do crime principal, e, sim, de crimes identificados ao longo do processo", afirmou a Secretaria de Segurança.

Ao todo, foram cumpridos 21 mandados. Os policiais apreenderam armas, computadores, dinheiro e celulares nos endereços investigados. Os investigados atuavam com Lessa na venda de armas, drogas e máquinas caça-níqueis. (GB)

Tags

CONTINUE LENDO SOBRE