Verba restrita para investir

Correio Braziliense
postado em 15/05/2022 00:01

Em 2021, o Orçamento do Ministério da Defesa foi de R$ 116,8 bilhões. Desse montante, R$ 70,6 bilhões foram destinados para o item "Defesa Nacional", o que inclui gastos administrativos. No ano passado, a despesa com a previdência dos militares chegou a R$ 24,9 bilhões.

Especialistas criticam as limitações orçamentárias. "Com 80% do orçamento comprometido, cerca de um terço disso vai para pensão, um outro terço vai para aposentadoria. Assim, sobra pouquíssimo dinheiro para investir em equipamentos e manter operantes as indústrias de Defesa do Brasil", aponta o professor Juliano Cortinhas.

As dificuldades da indústria bélica nacional podem ser vistas a olho nu. Na semana passada, um "incidente" ocorreu durante um exercício militar no Forte Santa Bárbara. Um míssil se desviou da rota e atingiu uma plantação de soja, próximo a instalação militar que fica em Formosa (GO). O ocorrido foi denunciado pelo deputado José Nelto (PP-GO), que protocolou um requerimento pedindo explicações às autoridades.

Em comunicado, o Comando de Artilharia do Exército (Cmdo Art Ex) relatou que o incidente ocorreu em um Curso de Operação do Sistema de Mísseis e Foguetes para oficiais e sargentos. De acordo com o texto, a equipe responsável foi ao local e constatou não haver vítimas ou danos materiais. "O Exército Brasileiro e a Avibras já estão trabalhando nas investigações", informou a nota.

Com sede no Brasil, a Indústria Aeroespacial (Avibras) entrou, em março deste ano, com pedido de recuperação judicial, devido à constante falta de investimento. A consequência foi o início de demissões em massa.

Juliano Cortinhas destaca que o prejuízo à indústria é "o retrato mais do que a gente tem na nossa defesa brasileira hoje". "Uma indústria que investe em alta tecnologia é abandonada pelo Estado brasileiro, que não tem capacidade de compra, que não tem capacidade de manutenção das suas indústrias", lamentou.

O Correio procurou a Avibras, mas a empresa informou que não poderia responder os questionamentos.

Tags

CONTINUE LENDO SOBRE