Tristeza

Brasileiro desaparecido em Portugal há uma semana é encontrado morto

Corpo de Douglas Almeida, de 36 anos, foi localizado na cidade de Sintra, próximo a Lisboa, com sinais de enforcamento

Cler Santos*-Estado de Minas
postado em 16/05/2022 17:05 / atualizado em 16/05/2022 18:07
Corpo de Douglas foi encontrado hoje (16/5), na Estrada Cabo da Roca, em Sintra, a 7km de sua residência -  (crédito: Arquivo Pessoal/Divulgação)
Corpo de Douglas foi encontrado hoje (16/5), na Estrada Cabo da Roca, em Sintra, a 7km de sua residência - (crédito: Arquivo Pessoal/Divulgação)

O mineiro de Araçuaí Douglas Gonçalves de Almeida, de 36 anos, foi encontrado nesta segunda-feira (16/5) morto, na Estrada do Cabo da Roca, em Sintra, próximo a Lisboa. Douglas morava em Portugal havia quatro anos e estava desaparecido desde segunda-feira passada (9/5). As autoridades do país europeu encontraram o corpo com sinais de enforcamento a mais de 7 quilômetros da sua residência, em Cascais.

De acordo com seu tio e padrinho, Milton Souza, o carro dele foi encontrado, sem sinais de arrombamento ou acidente em uma estrada deserta. "O local era como um caminho de praia, algo assim, e o carro estava intacto, tudo perfeito. Ele foi encontrado sem vida, de bruços, próximo ao carro, com sinais de enforcamento", explicou o tio. Com o corpo, foram encontrados os pertences de Douglas, como bolsa, carteira e cartões.

Em entrevista ao jornal Estado de Minas, a irmã de Douglas, Karla Cristine, contou que o último contato de Douglas com a esposa foi na própria segunda-feira, quando ele disse que estava indo para a maternidade auxiliar uma mulher com quem se relacionou anteriormente e que havia entrado na emergência em trabalho de parto.

Vaquinha on-line

Agora, a família está empenhada em resolver como será traslado do corpo para o Brasil. Outra irmã de Douglas, Daniela Gonçalves de Almeida, de 40, contou que a família estava começando uma vaquinha, inicialmente para que algum parente fosse para Portugal. "A intenção era que algum de nós fosse para lá ajudar a esposa e pressionar as autoridades pelas buscas. Agora, mudamos para o objetivo de trazer o corpo para cá, porque não é barato", explicou.

O objetivo da família é conseguir juntar R$ 100 mil.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE