Clima

Frente fria é mais rápida do que o usual

Correio Braziliense
postado em 18/05/2022 00:01
 (crédito:  Carlos Vieira/CB)
(crédito: Carlos Vieira/CB)

A onda de frio que atinge o Brasil chega à capital federal nesta semana e deixa o clima perigoso na região sul do país, com a passagem de uma tempestade subtropical Yakecan. Segundo especialistas, a frente fria teve uma aparição um pouco adiantada. Chama a atenção, ainda, o deslocamento rápido dessa massa, o que deve propiciar três ou quatro dias de temperaturas baixas.

"Se uma massa de ar frio se movimenta muito rápido, tem pouco tempo de contato com um local mais quente, então basicamente não perde a sua temperatura original", explica Marcelo Seluchi, coordenador geral de Operações do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden).

Além da velocidade, a abrangência da massa de ar também é incomum e deve ter efeitos em locais pouco preparados para baixas temperaturas, como Goiás, Mato Grosso e o centro-norte de Minas Gerais. É a primeira onda dessa magnitude observada em 2022.

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a temperatura mais baixa até agora foi registrada em Bom Jardim da Serra (SC). Nesta terça-feira, o município amanheceu com neve e chuva congelada, e os termômetros marcaram -2,4°C durante a madrugada.

Outro fenômeno atrai a atenção dos meteorologistas. Inicialmente denominado como ciclone extratropical, o Yakecan transicionou para uma tempestade subtropical, denominação para eventos mais intensos.

Francisco Aquino, climatologista do Centro Polar e Climático da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), esclarece que os ventos vão gerar ressacas, ondas elevadas e ventos a quase 100 km. O Yakecan deve se mover em direção ao litoral de São Paulo nesta tarde e noite, possivelmente perdendo força no percurso. (MDA)

Leia mais sobre frio na página 16.

Tags

CONTINUE LENDO SOBRE