MINAS GERAIS

Homem é espancado suspeito de estuprar menina de 12 anos em MG

Rapaz foi internado em estado grave na UTI e jovens agressores foram presos; suposto abuso ainda não tem registro oficial da Polícia Militar

Portal Terra do Mandu
postado em 20/05/2022 10:54
 (crédito: Terra do Mandu)
(crédito: Terra do Mandu)

Um homem suspeito de abusar sexualmente de uma adolescente de 12 anos foi agredido em Pouso Alegre, no Sul de Minas. A Polícia Militar prendeu dois homens que cometeram a agressão física na noite dessa quarta-feira (18/05), no Bairro Vila Nossa Senhora Aparecida. Já o homem agredido, de 56 anos, foi internado em estado grave no Hospital das Clínicas Samuel Libânio.

De acordo com a Polícia Militar, até o momento não há ocorrência do suposto abuso da menor de idade, que não está no município. Na noite da agressão, a PM encontrou o homem com ferimentos na cabeça, sangramento e inconsciente. O Samu encaminhou o suspeito para o pronto-atendimento.

Dois jovens, de 22 e 24 anos, que estavam no local, foram presos. Um deles é o irmão da menor. Ele disse aos policiais que o homem é irmão de um ex-companheiro de sua mãe. O jovem acrescentou que a mãe enviou uma mensagem de WhatsApp dizendo que a irmã dele contou que foi abusada por esse homem algumas vezes. Não há informações sobre a data que os possíveis abusos teriam ocorrido.


Ao detalhar a história para os policiais, o irmão da adolescente destacou que contou essa suspeita para um amigo e que juntos foram à casa desse homem. Ele ficou nervoso quando os dois jovens mostraram o áudio em que a adolescente contava o que aconteceu.

Ainda segundo a PM, depois que o homem negou as acusações, o irmão dela pegou uma barra de ferro e bateu nele. O outro jovem deu socos no rosto do homem.

A reportagem entrou em contato com a delegacia que informou que a Polícia Civil vai investigar a tentiva de homicídio. A corporação acrescenta que até o momento não há registro policial do possível estupro. A indicação em casos de crime sexual é que a vítima denuncie o fato à Polícia Civil ou Militar.

(Nayara Andery - Especial ao EM)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE