Meu pet é seu pet

Os tutores Gabrielle Cunha e Luis Alberto Cueto celebram a amizade graças à amizade das cadelas Filha e Chanel

Arthur de Souza
postado em 21/04/2022 00:01
 (crédito: ED ALVES/CB/D.A.Press)
(crédito: ED ALVES/CB/D.A.Press)

A servidora pública Gabrielle Cunha, 29 anos, e o empresário Luis Alberto Cueto, 65, criaram uma amizade a partir de um ponto em comum, o amor pelos pets. Eles eram vizinhos quando a história teve início e, mesmo depois que Gabrielle teve que se mudar, mantiveram o contato entre eles e também entre os animais.

"Os pets têm esse dom de unir as pessoas", ressalta Gabrielle Cunha, dona da Filha, 3, uma cachorrinha da raça Lhasa Apso. Foi graças à sua pet que ela conheceu Luis Alberto. O empresário é dono da cadela Chanel, da mesma raça, 2, e mora no Sudoeste junto a sua cadelinha. Segundo a servidora pública, o primeiro contato entre os animais aconteceu pouco tempo depois que ela se mudou para o prédio onde Luis e Chanel moram. Certo dia, coincidiu de ambos levarem as cachorrinhas para passear no mesmo horário. "Chanel e Filha começaram a brincar e pular uma em cima da outra", lembra Gabrielle.

"O Luis, que sempre foi muito gentil, falou que se eu quisesse deixar elas juntas, para que não ficassem sozinhas, poderia contar com ele a qualquer hora", conta a servidora. E os "serviços" acabaram sendo necessários, pela primeira vez, alguns meses depois do primeiro contato entre Chanel e Filha. "No ano passado, depois que o período mais intenso da pandemia tinha passado, marquei uma viagem de 20 dias para visitar minha família, no Rio de Janeiro. Tinha combinado com outra pessoa de ficar com a Filha, só que ela, na última hora, não podia e acabei ficando sem saber o que fazer", recorda.

Gabrielle diz que chegou a considerar colocar seu animal de estimação em um hotel, mas teve receio. Foi quando ela lembrou do que Luis havia dito no primeiro encontro entre as pets. "Perguntei se ele poderia cuidar dela durante a viagem. Ele aceitou prontamente e foi um sucesso. A Filha ficou muito bem na casa dele", destaca. "Quando voltei, ela estava tão apegada e feliz com o Luis, que quase esqueceu a própria tutora", brinca a servidora.

Desde então, os dois sempre trocaram favores do tipo, de acordo com Luis Alberto. "Quando a mãe (Gabrielle) dela viaja, cuido da Filha e dou o mesmo amor que a Chanel recebe", diz com satisfação. A servidora pública dá mais detalhes: "E não é só em viagens. Em qualquer situação que precisamos nos ausentar durante um período mais prolongado, para que elas não fiquem sozinhas, nós deixamos uma na casa da outra. Várias vezes eu precisei sair e o Luis ficou com as duas, ou o contrário", acrescenta. E o dono da Chanel não mede palavras ao comentar sobre as estadias da Filha em sua casa. "Para mim, é um privilégio quando preciso cuidar dela, não importa o tempo. Se for preciso ficar um ano com a Filha, vou amar", destaca.

Opostos que se atraem

Luis conta que, quando estão juntas, Chanel e Filha sempre se divertem. No entanto, ele brinca, dizendo achar estranho como acabaram criando laços tão fortes. "Elas ficam muito bem adaptadas uma na casa da outra, e isso é bastante peculiar porque, apesar de a Chanel ser sociável, a Filha é mais retraída", diz o empresário. Gabrielle comemora que essa aproximação tenha dado certo. "Dá para dizer que essa amizade foi boa para a sociabilidade da Filha, que passou a aceitar melhor o contato das pessoas", afirma.

Os dois reforçam que, apesar de ainda não possuírem um relacionamento longo, as cadelinhas já têm histórias interessantes. "Sempre que uma vai até a casa da outra, já sabe o caminho certo", aponta Luis. "Quando venho aqui com a Filha, ela nem pensa em ir para o apartamento antigo em que eu morava, vai direto para a casa do Luis", detalha Gabrielle, que também conta outra situação engraçada. "Certa vez, quando ainda morava no Sudoeste, estava passeando com as duas em um local onde as pessoas costumam ir para jogar tênis. A Chanel invadiu a quadra e roubou as bolinhas. Pedi desculpas e justifiquei, afirmando que ela só queria brincar", acrescenta.

Amizade expandida

Os vizinhos contam que, de forma inevitável, a aproximação entre Chanel e Filha fez com que eles também criassem uma amizade. "Eu e Gabrielle nos aproximamos da mesma forma que elas, espontaneamente. Desenvolvemos um relacionamento tão bom, que chega a parecer que somos da mesma família", considera o empresário. "A gente sai juntos em passeios no parque, com as cadelinhas. Também almoçamos ou jantamos juntos. Nossa amizade é tão forte quanto a que elas têm", afirma Luis.

A conexão se tornou tão forte que, mesmo depois de Gabrielle se mudar — do Sudoeste para a Asa Sul —, os agora "ex-vizinhos" mantiveram o contato entre os pets. "Me mudei do prédio há cerca de um mês. Mesmo assim, combinamos de manter o contato entre Chanel e Filha — para que elas possam brincar — assim como entre a gente. Então, a amizade está sendo mantida, apesar da distância", conclui a servidora pública.

 

  •  11/04/2022 Crédito: Ed Alves/CB/D.A Press. Brasil. Brasilia - DF -  Caderno aniversário de Brasília - Brasilia 62. Na foto Gabrielle Cunha e Luis Alberto Cueto e suas cachorras.
    11/04/2022 Crédito: Ed Alves/CB/D.A Press. Brasil. Brasilia - DF - Caderno aniversário de Brasília - Brasilia 62. Na foto Gabrielle Cunha e Luis Alberto Cueto e suas cachorras. Foto: ED ALVES/CB/D.A.Press
  •  11/04/2022 Crédito: Ed Alves/CB/D.A Press. Brasil. Brasilia - DF -  Caderno aniversário de Brasília - Brasilia 62. Na foto Gabrielle Cunha e Luis Alberto Cueto e suas cachorras.
    11/04/2022 Crédito: Ed Alves/CB/D.A Press. Brasil. Brasilia - DF - Caderno aniversário de Brasília - Brasilia 62. Na foto Gabrielle Cunha e Luis Alberto Cueto e suas cachorras. Foto: ED ALVES/CB/D.A.Press
  •  11/04/2022 Crédito: Ed Alves/CB/D.A Press. Brasil. Brasilia - DF -  Caderno aniversário de Brasília - Brasilia 62. Na foto Gabrielle Cunha e Luis Alberto Cueto e suas cachorras.
    11/04/2022 Crédito: Ed Alves/CB/D.A Press. Brasil. Brasilia - DF - Caderno aniversário de Brasília - Brasilia 62. Na foto Gabrielle Cunha e Luis Alberto Cueto e suas cachorras. Foto: ED ALVES/CB/D.A.Press
  •  11/04/2022 Crédito: Ed Alves/CB/D.A Press. Brasil. Brasilia - DF -  Caderno aniversário de Brasília - Brasilia 62. Na foto Gabrielle Cunha e Luis Alberto Cueto e suas cachorras.
    11/04/2022 Crédito: Ed Alves/CB/D.A Press. Brasil. Brasilia - DF - Caderno aniversário de Brasília - Brasilia 62. Na foto Gabrielle Cunha e Luis Alberto Cueto e suas cachorras. Foto: ED ALVES/CB/D.A.Press
  • Filha (branco e preto) e Chanel em um de seus passeios pelo Parque da Cidade
    Filha (branco e preto) e Chanel em um de seus passeios pelo Parque da Cidade Foto: Arquivo pessoal
  • As cadelinhas ficam sempre juntas. Na imagem, elas estão no antigo apartamento de Gabrielle, quando ela ainda morava no Sudoeste
    As cadelinhas ficam sempre juntas. Na imagem, elas estão no antigo apartamento de Gabrielle, quando ela ainda morava no Sudoeste Foto: Arquivo pessoal
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE