DF disponibiliza R$ 3,4 mi para estudo de universidade distrital

Quantia é fruto de termo de colaboração válido por dois anos, entre Fundação de Apoio à Pesquisa, a Fundação Universidade Aberta e o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos

Alan Rios
postado em 11/08/2020 15:33 / atualizado em 11/08/2020 15:33
A universidade distrital era um dos desejos do governador Ibaneis Rocha e consta de seu plano de governo -  (foto: Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)
A universidade distrital era um dos desejos do governador Ibaneis Rocha e consta de seu plano de governo - (foto: Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)

A possibilidade de criação de uma universidade distrital na capital está mais próxima da realidade. Um projeto de lei complementar já havia sido enviado pelo GDF à Câmara Legislativa, em março, mas os estudos que viabilizam a proposta podem começar agora. Isso porque foi assinado um termo de colaboração entre instituições que prevê uma verba de R$ 3.477.122,12 para estudos sobre a universidade.

O termo foi publicado no Diário Oficial (DODF) da última quinta-feira (6/8), e informa que o projeto de pesquisa de uma Universidade Distrital será realizado de forma conjunta entre a Fundação de Apoio à Pesquisa (FAP-DF), a Fundação Universidade Aberta (Funab-DF) e o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe).

O Cebraspe foi escolhido, após chamamento público da FAP-DF, de 2019. O centro é uma organização que realiza certificações, seleções e avaliações, como o Programa de Avaliação Seriada (PAS) da Universidade de Brasília (UnB). O edital de chamamento previa uma série de critérios necessários, divididos em três partes: projeto de parceria, equipe do projeto e breve histórico sobre a entidade.

A publicação do termo de colaboração prevê uma parceria com vigência até 15 de junho de 2022. Em fevereiro de 2021, devem ser apresentados estudos técnicos sobre os impactos e custos da Universidade Distrital. O edital da FAP-DF informa que a proposta deve conter, entre outros pontos, uma projeção de impacto social, político e econômico, adequação da modelagem de universidade distrital às demandas do DF e metodologia e/ou tecnologias inovadoras.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação