Proteção

Em 5 meses, força-tarefa aborda 76 mil pessoas sem máscaras

Desde março, a mobilização fiscaliza o cumprimento de medidas para combater a disseminação do coronavírus

Correio Braziliense
postado em 14/08/2020 16:26 / atualizado em 14/08/2020 16:26
Um total de 117 multas tiveram de ser aplicadas àqueles que não usaram máscara. -  (foto: Ana Rayssa/CB/D.A Press)
Um total de 117 multas tiveram de ser aplicadas àqueles que não usaram máscara. - (foto: Ana Rayssa/CB/D.A Press)

A força-tarefa do GDF contra a covid-19 já abordou 76.074 pessoas sem máscara desde maio, quando o item tornou-se obrigatório. Foram 117 multas aplicadas àqueles que se negaram a usar o item ou não usavam dentro dos estabelecimentos. Desde março, a força-tarefa fiscaliza o cumprimento de decretos publicados para combater a disseminação de coronavírus e acompanha a obediência dos locais às medidas de isolamento.

As operações são lideradas pela Secretaria de Estado de Proteção da Ordem Urbanística (DF Legal) com atuação de 13 órgãos de fiscalização e segurança. Nas ruas, são observadas medidas sanitárias para o funcionamento de estabelecimentos e a obrigatoriedade do uso de máscaras em todos os ambientes públicos e coletivos.

A multa para o não uso de máscaras é de R$ 2 mil para pessoa física e de R$ 4 mil para pessoa jurídica. A mobilização também fiscalizou estabelecimentos comerciais, academias e salões de beleza. Até agora, foram quase 500 mil comércios vistoriados. Nos estabelecimentos, 199 multas foram aplicadas e 1.396 tiveram de ser interditados por desobediência às normas.

Mais de mil salões de beleza e academias foram fiscalizados desde 7 de julho, quando voltaram a funcionar. Desses, 83 receberam intimações por inconformidades e tiveram o prazo de 24 horas para sanar os problemas. Entre as irregularidades mais observadas estão: não aferir a temperatura dos clientes e funcionários e não fazer, de forma adequada, a higienização e desinfecção do ambiente e dos equipamentos de trabalho.

Ainda, 8.648 ambulantes foram retirados de vias públicas por todo o DF. Os dados foram compilados pela Unidade de Distribuição de Demandas e Orientações ao Cidadão (Unidoc) da DF Legal, referentes ao período entre 23 de março e 9 de agosto.

Fiscalizações continuam

Equipes da força-tarefa estão nas ruas diariamente e mantêm grupos de ataque para atuar em várias cidades simultaneamente. Eles continuam fiscalizando o cumprimento das medidas sanitárias de prevenção.

O funcionamento de boates e casas noturnas continua suspenso, assim como apresentações de espetáculos musicais ou shows ao vivo em bares e restaurantes. Em conjunto com a Polícia Militar, a Força-Tarefa tem realizado ações noturnas com objetivo de verificar o cumprimento dos protocolos e medidas de segurança.

A Diretoria de Vigilância Sanitária (Divisa) da Secretaria de Saúde tem braço na força-tarefa. Apenas em julho, eles contabilizam 300 ações diárias em todo o DF. No período, foram feitas 2.144 vistorias em estabelecimentos, que resultaram em 126 intimações. De acordo com o órgão, 25% das ações são feitas a partir de denúncias.

 

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação