ACIDENTE DE TRÂNSITO

Jovem perde mama e tem mão amputada após batida; motorista fugiu

O motorista colidiu em uma motocicleta, que seguia pela QI 19 do Lago Sul. O motoqueiro ficou ferido no local, mas a namorada, que estava na garupa, foi arrastada por cerca de 4 km

Sarah Peres
postado em 17/08/2020 19:39 / atualizado em 17/08/2020 21:35
O motorista arrastou o corpo da vítima por 4 KM: ela está internada em estado grave -  (foto: Minervino Júnior/CB/DA.Press)
O motorista arrastou o corpo da vítima por 4 KM: ela está internada em estado grave - (foto: Minervino Júnior/CB/DA.Press)

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) tenta identificar o motorista acusado de provocar a colisão que deixou duas pessoas feridas, na QI 19 do Lago Sul. O caso aconteceu na madrugada do último domingo (16/8), em um pardal de velocidade da região. Uma das vítimas, uma jovem de 18 anos, está internada em estado grave no Hospital de Base após perder uma das mamas e ter a mão amputada. 

Ao Correio, uma das vítimas, o motoboy Douglas Gonçalves dos Santos, 20, disse que seguia pela via com a namorada na garupa, a jovem Paula Thais Gomes Oliveira. Um casal de amigos também trafegava no local e foram testemunhas do acidente, que ocorreu por volta das 2h20.

“Quando chegamos próximo ao pardal, decidi diminuir a velocidade, para passar com tranquilidade, já que a velocidade máxima é de 60 km/h. Nesse momento, olhei pelo retrovisor e tudo o que eu vi foi a luz do carro na direção da moto. Só deu tempo de sentir o impacto, e fechei meus olhos. Quando abri novamente, eu estava embaixo desse veículo. Foi tudo muito rápido”, relata.

O motoboy conta que o motorista do veículo branco acelerou para deixar o local, passando por cima das pernas dele, assim como da motocicleta. “Eu fiquei agonizando de dor, e não conseguia me mexer. Meu amigo deixou a nossa amiga comigo, e saiu seguindo o veículo pela via. Enquanto tudo acontecia, fiquei procurando pela Thais, mas não a via”, diz.

Com ajuda, Douglas conseguiu retomar o movimento das pernas e caminhar pela área, buscando pela namorada. Só quando o socorro chegou ao local é que o motoboy soube que Thais tinha sido arrastada pelo automóvel, por cerca de quatro quilômetros.

“No atendimento, ouvi pelo rádio dos bombeiros que a Thais tinha sido encontrada já na altura da QI 23. Quem a encontrou foi meu amigo. Ela foi arrastada por todo o caminho, e o carro a cerca de 100 a 120 km/h. Minha namorada foi encontrada completamente queimada, da barriga para cima. Ela perdeu uma das mamas e precisou fazer a reconstituição”, destaca.

Douglas frisa que Thais fez o procedimento cirúrgico e segue em estado grave. “Ela rompeu o ligamento em uma das mãos e também passou por cirurgia, mas não teve jeito e precisou amputar. Tudo o que consigo pensar é em como pode existir um monstro desse, pois, uma pessoa que faz algo assim, não é um ser humano”, analisa.

Investigação

O caso foi registrado na 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul), por ser a Central de Flagrantes da área. Contudo, já nesta segunda-feira (17/8), o inquérito foi encaminhado à 10ª DP (Lago Sul). De acordo com o delegado-chefe Wellington Barros, o motoboy será solicitado para prestar depoimento.

“O objetivo é que ele nos leve até o ponto exato do acidente, pois como ele e a namorada precisaram ser socorridos ao hospital, isso ainda não foi possível. Mas deixo aqui um aviso. Sugiro que o motorista se apresente na delegacia o mais rápido possível, pois iremos descobrir quem é o proprietário do veículo e o que ocasionou essa colisão”, salienta o investigador.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação