CRIME

Polícia tenta identificar suspeito de espancar e esfaquear catador de recicláveis

O crime ocorreu no bairro Capão Comprido, em São Sebastião. A vítima é Vandeilson Muniz de Souza

Sarah Peres
postado em 17/08/2020 23:31 / atualizado em 17/08/2020 23:42
 (foto: Material cedido ao Correio)
(foto: Material cedido ao Correio)

A 30ª Delegacia de Polícia (São Sebastião) tenta identificar o suspeito de assassinar brutalmente um catador de recicláveis, de 36 anos. A vítima, Vandeilson Muniz de Souza, levou ao menos 40 facadas na região do abdômen, e teve o crânio esmagado com o uso de pedras. O crime ocorreu na tarde de sábado (15/8).

O clima na Quadra 1 do bairro Capão Comprido é de insegurança entre os moradores. Embora o homicídio tenha ocorrido no início da tarde, permanece o silêncio. A vítima foi espancada em uma área descampada, onde foi deixada agonizando. Populares encontraram o corpo e acionaram os bombeiros, que confirmaram o óbito. Especialistas do Instituto de Criminalística (IC), da Polícia Civil, estiveram no local e realizaram perícia.

O corpo de Vandeilson Muniz foi encaminhado ao Instituto de Medicina Legal (IML), que ficará responsável por indicar a causa da morte. Os laudos devem ficar prontos em até 30 dias e poderão auxiliar as investigações da 30ª DP.

Vandeilson Muniz de Souza era catador de materiais recicláveis
Vandeilson Muniz de Souza era catador de materiais recicláveis (foto: Redes sociais)

Tristeza

Nas redes sociais, familiares e amigos do catador de recicláveis lamentaram o caso: “Como começo a me expressar? São tantas alegrias e, agora, indignação! Tanta dor… Mas quero dizer que te amo e que o senhor nunca será esquecido”, publicou uma sobrinha de Vandeilson.

“Muito triste isso que ocorreu. Você vai deixar saudades… Os conselhos que você me deu me transformaram em um bom homem, e hoje, um grande pai de família. Espero que Deus dê um bom lugar para você e cuide bem da sua mamãe… Ela é uma guerreira, assim como seu irmão. Que Deus conforte a família toda”, escreveu um amigo na rede social.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação