Investigação

Adolescente desaparecida há dois meses é encontrada pela DEAM

Parentes paternos e o namorado dela mentiram para os investigadores sobre o paradeiro da jovem

Adriana Bernardes
postado em 20/08/2020 09:15
 (foto: Cristiano Gomes/CB/D.A Press)
(foto: Cristiano Gomes/CB/D.A Press)

Após quase dois meses de investigação, a Delegacia da Mulher II localizou uma adolescente de 15 anos que estava desaparecida, após fugir da casa da mãe. A equipe a encontrou na última quarta-feira (19/8), vivendo com o namorado, de 18 anos, em uma quitinete, em Ceilândia.

No imóvel foram localizadas porções de maconha. Segundo a Polícia Civil, o entorpecente era destinado à atividade de tráfico de drogas. Além da acusação de tráfico, ele vai responder pelo crime de sonegação de incapaz, por não ter entregue a adolescente à mãe e à Polícia Civil. O crime está previsto no artigo 248 do Código Penal. O rapaz foi preso e, devido à situação de vulnerabilidade da adolescente, a equipe de investigação da DEAM acionou o Conselho Tutelar.

Durante as investigações, tanto a família paterna da menina, quanto o namorado, mentiram sobre o paradeiro dela. Os parentes teriam dito que a ela estaria morando com o pai em outro estado, versão descartada após atuação conjunta da polícia do DF com a unidade do estado citado pelos familiares. Diante do relato de conflito com a mãe, os conselheiros e a polícia optaram por entregá-la aos cuidados da família paterna.

Alerta

A equipe da Delegacia da Mulher faz um alerta à população: ao tomar conhecimento de conflito entre filhos e pais, podem ter a confiança de procurar a Polícia Civil ou o Conselho Tutelar mais próximo. Assim, serão tomadas as providência para que a proteção integral e melhor interesse do adolescente sejam observados.
Ainda de acordo com os investigadores, a fuga de casa, em tais casos, jamais será a melhor solução, quase sempre levando a criança e adolescente a uma situação ainda mais grave de vulnerabilidade.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação