Segurança pública

Estagiário é indiciado após furtar notebooks de faculdade particular do DF

Segundo as investigações, o suspeito cursa engenharia civil na instituição de ensino e tinha amplo acesso às dependências do local. Para furtar os produtos, ele boicotava o sistema de vídeo da sala e virava as câmeras para não ser flagrado

Darcianne Diogo
postado em 20/08/2020 21:54 / atualizado em 20/08/2020 22:07
 (foto: PCDF/Divulgação)
(foto: PCDF/Divulgação)

Policiais da 4ª Delegacia de Polícia (Guará) deflagraram, nesta quinta-feira (20/8), a Operação Manata e indiciaram um estagiário de uma faculdade particular, na Asa Sul, acusado de furtar seis notebooks da instituição.

A apuração policial teve início após os investigadores tomarem conhecimento de um anúncio de um dos computadores em um site de vendas na internet. “Descobrimos que um desses produtos estava sendo anunciado por ele. Fomos até o encontro do autor e constatamento que o aparelho era parte do crime. Após isso, ele confessou o crime e nos levou aos outros cinco notebooks, os quais foram apreendidos e restituídos ao estabelecimento”, detalhou o delegado à frente do caso, Ronney Teixeira.

Segundo as investigações, o suspeito cursa engenharia civil na instituição de ensino e também era estagiário. Para subtrair os produtos, o rapaz boicotava o sistema de vídeo da sala e virava as câmeras para não ser flagrado. A suspeita é de que o acusado tenha furtado os aparelhos em dias diferentes, uma vez que ele tinha amplo acesso às dependências do estabelecimento. O autor foi indiciado pelo crime de furto qualificado e, caso seja condenado, poderá pegar de dois a oito anos de prisão. O Correio entrou em contato com a faculdade e aguarda retorno. 

O nome "Manata" significa indivíduo trapaceiro, fraudulento, de caráter ruim, patife, velhaco, pilantra, ladrão e larápio.

 

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação