Crime

PCDF prende homem acusado de tentar extorquir a própria mãe

Segundo as investigações, os criminosos simulavam uma dívida e a cobrança deveria ser feita em desfavor da mãe de um dos acusados, uma senhora de 74 anos

Darcianne Diogo
postado em 25/08/2020 18:05 / atualizado em 25/08/2020 18:05
Os criminosos foram detidos e podem pegar de 4 a 10 anos de prisão -  (foto: PCDF/Divulgação)
Os criminosos foram detidos e podem pegar de 4 a 10 anos de prisão - (foto: PCDF/Divulgação)

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), por meio da Coordenação de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Corpatri), prendeu dois homens acusados de extorsão. Um dos suspeitos aplicava golpes contra a própria mãe, segundo as investigações. A operação contou com o apoio da Divisão de Repressão de Latrocínio e Furto e Roubo de Cargas (DRLC) e da Divisão e Repressão ao Furto (DRF).

De acordo com a apuração policial, os criminosos simularam uma dívida e a cobrança deveria ser feita em desfavor da mãe de um dos detidos, uma senhora de 74 anos. No momento em que o filho estava na casa da mãe, outro comparsa ligava no celular do parceiro e, se passando por agiota, realizava a cobrança.

Na sequência, o aparelho telefônico era repassado à idosa e a cobrança no valor de R$ 4 mil era realizado, mediante ameaças de morte direcionadas a toda a família. Segundo o delegado responsável pelas investigações, Elianto Couto, uma irmã do criminoso e uma tia também foram ameaçadas. Após as ameaças, a dupla voltava a se falar por telefone e combinava novas ligações para as vítimas, com teor cada vez mais ameaçador.

Em uma das ligações, a mãe do acusado chegou a pedir para parcelar o valor em diversas vezes, pois recebia R$1,3 mil por mês. O criminoso, no entanto, não teria aceitado e disse que, se fosse dessa forma, a "empresa" quebraria. Investigações apontam que os suspeitos queriam pegar o dinheiro para investir em outras empreitadas criminosas. “O criminoso que fazia a ligação pedia que seu comparsa chorasse na frente de sua genitora e que mostrasse desespero, para dar maior credibilidade a conduta criminosa”, detalhou o delegado. Os dois têm passagens criminais. Um deles, o que ficava encarregado pelas ligações, cumpriu mais de 20 anos de pena. A dupla responderá pelo crime de extorsão, com pena de 4 a 10 anos.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação