Luto

Morre, aos 93 anos, o pioneiro de Brasília Geraldo Silva

Coronel aposentado ajudou na organização do desfile de inauguração da capital federal e fundou 35 prefeituras comunitárias em Brasília

Jaqueline Fonseca
postado em 30/08/2020 13:22 / atualizado em 30/08/2020 13:22
 (foto: Daniel Ferreira/CB/D.A Press)
(foto: Daniel Ferreira/CB/D.A Press)

Morreu, aos 93 anos, o pioneiro de Brasília, escritor e coronel aposentado da Polícia Militar Geraldo Silva. Ele faleceu neste sábado (29/8) à tarde, em um apartamento na 206 Sul, onde viveu por 55 anos com a esposa. Segundo a família, sofreu falência múltipla dos órgãos.

Geraldo Silva é um importante nome na história de Brasília. Ele foi um dos pioneiros da cidade e chegou para ajudar na instalação das forças segurança da capital federal. Era primeiro-tenente do Exército, em 17 de abril de 1960, e fez parte da organização do desfile de inauguração de Brasília. Depois disso, ajudou a criar a Guarda Especial de Brasília (GEB).

Anos depois, quando a GEB acabou e foi criada a Polícia Militar do Distrito Federal, se tornou coronel da PM. Geraldo Silva também ajudou a fundar pelo menos 35 de prefeituras comunitárias, além da a Associação de Apoio aos Moradores do Plano Piloto.

A filha Fernanda Pelosi Silva conta que o pai sempre dizia que “a vida é pra conviver e conviver bem” e que essa é a principal marca deixada por ele: a boa convivência e dedicação com o próximo. “Meu pai era o homem da convivência e da convivência pacífica. O amor à comunidade o senso de boa convivência. Ele lutava muito pela harmonia entre as pessoas e sempre se preocupou com o lado humano da cidade.”

Em entrevista ao Correio em 2010, Geraldo Silva disse que buscava entender a necessidade das pessoas e levar aos responsáveis. “Eu era uma ponte entre o povo e o governo, a segurança. Andava pelas ruas, como policial, e procurava saber do que as pessoas precisavam.”

Geraldo Silva também foi colaborador do Correio. Ele era casado com a servidora aposentada do Senado Regina Pelosi Silva, de 86 anos. E teve duas filhas Haydeê e Fernanda Pelosi Silva. Ele deixa dois netos, Lucas, de 22 anos, e Luiza, de 18 anos.

O sepultamento será realizado na tarde deste domingo (30/8) apenas na presença de familiares. Não haverá velório, em função da pandemia.

 

  • Geraldo Silva
    Geraldo Silva Foto: Arquivo Pessoal
  •  Geraldo Silva
    Geraldo Silva Foto: Daniel Ferreira/CB.
  • Geraldo Silva
    Geraldo Silva Foto: Daniel Ferreira/CB/D.A Press
  • Geraldo Silva
    Geraldo Silva Foto: Daniel Ferreira/CB/D.A Press
  • Geraldo Silva
    Geraldo Silva Foto: Daniel Ferreira/CB/D.A Press
  • Pioneiro Geraldo Silva
    Pioneiro Geraldo Silva Foto: Arquivo Pessoal

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação