Missa

Homenagem ao padroeiro da capital

Thais Umbelino
postado em 30/08/2020 22:00
 (foto: Renato Alves/Agência Brasília)
(foto: Renato Alves/Agência Brasília)


A Ermida Dom Bosco foi cenário da homenagem ao padroeiro da capital federal, ontem. A celebração ocorreu no mesmo dia em que o santo italiano sonhou com uma terra prometida entre os paralelos 15 e 20 do Hemisfério Sul, da qual jorraria leite e mel em meio a riquezas, há mais de cem anos. Brasília foi construída entre os paralelos do sonho.

A missa faz parte de uma série de ações do Agosto de Dom Bosco, realizadas pela Secretaria de Turismo (Setur) e terá continuidade nos próximos anos. Ao longo do mês, a pasta promoveu diversas iniciativas para incentivar turismo religioso e homenagear Dom Bosco, entre elas, o programa Ciclo da Paz, que oferece um roteiro voltado para quem visitantes e moradores possam conhecer os templos e os monumentos de fé erguidos na capital federal. Segundo a titular da pasta, Vanessa Mendonça, isso garante um resgate da identidade de Brasília. “Promovemos várias atividades on-line para mostrar este enorme potencial do turismo religioso, respeitando a pluralidade das manifestações sagradas que tornam Brasília este local tão especial e místico”, apontou.

“Ficamos muito felizes em poder celebrar São João Bosco hoje (ontem). A importância de comemorarmos sempre essa data é celebrar que sonhar é possível e que não devemos desistir dos nossos sonhos. Dom Bosco representa, para nossa capital, essa visão que nós queremos chegar, um projeto de vida, uma cidade capaz de ser sonhada por um santo”, declarou o padre Jonathan de Souza, reitor do Santuário Dom Bosco.

A iniciativa também alegrou aos devotos do santo, como Juliano Rocha, 18 anos. “Acredito que a missa serviu como um marco na história de Brasília, porque vai dar uma relevância muito maior para o aspecto religioso da nossa capital, que tem muito a oferecer. Fora que foi um incentivo muito grande para que esse evento fosse realizado. Eu achei muito importante por conta disso”, apontou o devoto do padroeiro. Além da primeira-dama do DF, Mayara Noronha Rocha, participaram também da celebração os secretários de Governo, José Humberto Pires, e da Unidade de Assuntos Religiosos, Kildare Meira, entre outros importantes atores sociais da capital.

Revitalização

Durante 15 dias, a Ermida passou por uma revitalização para receber a missa. Em parceria com o Governo do Distrito Federal, foram realizadas pinturas de meios-fios, troca de fechaduras, lavagem do auditório e da capela, construção de novas rampas de acesso para pessoas com deficiência, além de roçagem e poda de árvores. Segundo a superintendente de Unidades de Conservação, Biodiversidade e Água do Instituto Brasília Ambiental (Ibram), Rejane Pieratti, a revitalização do espaço é um passo essencial para maior conservação do local. “É importante mostrar para a sociedade que ali é uma reserva de Cerrado e que a comunidade precisa fazer sua parte. Não adianta ser apenas revitalizado, é preciso incluir a sociedade para que todos colaborem para evitar que o local seja depredado, já que é um espaço de contemplação para todos”, destacou.

 

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação