Solidariedade

Após ficar mais de três semanas desaparecida, arara Lara se recupera

A arara apareceu em Brazlândia pela primeira vez em novembro de 2019. A ave tinha por costume permanecer em cima de uma parada de ônibus até a chegada do ônibus escolar das crianças

Darcianne Diogo
postado em 02/09/2020 23:09 / atualizado em 02/09/2020 23:16
 (foto: Reprodução)
(foto: Reprodução)

Todos os dias pela manhã, a arara Lara aguardava os alunos da Escola Classe Incra 6, em Brazlândia. Atenciosa, ela permanecia em cima de uma parada de ônibus até a chegada do coletivo com a meninada. Em seguida, a arara voava até a instituição de ensino, sem perder os estudantes de vista. A rotina, entretanto, foi interrompida: Lara desapareceu.

Foram três semanas de angústia dos moradores da região e das crianças. Em busca de informações sobre o paradeiro da ave, a comunidade chegou a promover uma campanha para que, quem tivesse pego o animal, o soltasse. A Lara reapareceu em 11 de julho, mas com sinais de maus-tratos, desidratada, com as pernas cortadas e sem conseguir voar.

Graças a uma boa ação, os moradores criaram um grupo de protetores, que colaborou para salvar o bicho, custeando as despesas com o veterinário, medicamento e abrigo para proteção. A Lara passou por um tratamento de saúde e está abrigada no Rancho Paraná. “Nós a colocamos no parquinho para estimular a se exercitar, mas ela não voou. Isso é normal no primeiro momento. Ela ainda fica bastante assustada, mas a varanda está aberta para que ela volte a se exercitar”, detalhou o médico veterinário Phellipe Medeiros.

Segundo ele, a ave estava bastante apática, com baixo peso. “Ela pesava, aproximadamente, 840 gramas. Fizemos a correção com hidratação, recebeu soro, vitaminas e um anti-inflamatório”, disse Phellipe.

A alimentação de Lara também passou por adequações. Uma dieta incluindo frutas e vegetais foi necessária para a recuperação. Algumas penas precisaram ser extraídas, pois ela sofreu uma mutilação na asa por causa do corte. “Cortaram as penas da asa esquerda e, com as penas cortadas, ela não ia conseguir alçar voo. Então, ela passou por procedimento com sedação e anestesia para fazer a extração desses canhões de pena para que pudesse voltar a crescer o mais rápido possível”, explicou o veterinário.

Apesar disso, Lara se recupera bem. Nesta quarta-feira (2/9), ela passou por uma nova avaliação. Ganhou peso e está comendo bastante frutas e vegetais. Enquanto a ave não alcança voo, a equipe de profissionais segue a estimulando a bater as asas para se sentir segura.

História
Lara apareceu em Brazlândia pela primeira vez em novembro de 2019. A arara vivia livremente visitando o Rancho Paraná e os vizinhos e até descobriu o horário que os estudantes da região iam para a escola. Todos os dias, ela acompanhava as crianças embarcarem no coletivo. Até que ela seguiu o ônibus e descobriu a escola. Não deu outra: o bicho se encantou com os pequenos e começou a participar das brincadeiras na hora do recreio.

Mesmo com as escolas fechadas devido ao novo coronavírus, Lara não deixou de ter contato com os pequenos e os visitavam na própria casa.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação