OPERAÇÃO CIRCUITO FECHADO

Secretário de Transportes do DF é alvo da PF em ação contra desvios no Dnit

Valter Casimiro era presidente do órgão quando ocorreram negociações suspeitas. Desvios teriam somado pelo menos R$ 40 milhões

Renato Souza
postado em 03/09/2020 11:33 / atualizado em 03/09/2020 14:38
 (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)

Um dos alvos de mandados de busca que estão sendo cumpridos pela Polícia Federal (PF), nesta quinta-feira (3/9), é o Secretário de Transportes do Distrito Federal, Valter Casimiro. Ele era diretor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) quando foram firmados contratos suspeitos de irregularidade,

De acordo com as investigações, três contratos realizados com uma empresa de TI, entre 2012 e 2019, teria propiciado desvios de R$ 40 milhões. Valter também foi ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil do governo do ex-presidente Michel Temer. Equipes da PF foram por volta das 7 da manhã a sede do Dnit, em Brasília, colher documentos e materiais que podem aprofundar as investigações.

Estão sendo cumpridos 9 mandados de prisão temporária e 40 de busca e apreensão no Distrito Federal, São Paulo, Goiás e Paraná. A Justiça autorizou, também, o bloqueio de R$ 40 milhões das contas dos investigados, o sequestro de 06 imóveis e 11 veículos.

De acordo com fontes ligadas a operação, os noves mandados de prisão foram cumpridos em Brasília, entre empresários e servidores públicos que atuam na capital.

Procurada, a Secretaria de Transporte e Mobilidade informou que o chefe da pasta, Valter Casimiro, "está viajando à serviço e ainda não tomou conhecimento da investigação". De acordo com o posicionamento, tão logo retornar, (ele) irá prestar todos os esclarecimentos que se fizerem necessários".

Operação Gaveteiro

Esta é a segunda fase da Operação Gaveteiro, que foi deflagrada em fevereiro deste ano, para apurar o desvio de R$ 50.473.262,80 do Ministério do Trabalho, por meio da contratação irregular dessa mesma empresa.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação