EDUCAÇÃO

Professor de física de Brasília é considerado um dos 10 melhores do país

André dá aulas tanto na rede pública quanto na rede privada de ensino e é o único representante do Centro-Oeste

Tainá Seixas
postado em 08/09/2020 06:00
 (foto: Arquivo pessoal)
(foto: Arquivo pessoal)

Professor de física do ensino médio, André Luis Miranda de Barcellos Coelho, 31 anos, está entre os 10 vencedores do Prêmio Educador Nota 10. Único representante do Centro-Oeste, ele concorre também ao título de Educador do Ano e Melhor Projeto, selecionado por voto popular. Os resultados serão divulgados em outubro.

“É um prazer imenso participar desse grupo tão seleto de vencedores do prêmio. É uma premiação muito importante da educação básica brasileira. O processo foi muito gostoso, foi muito legal ser ouvido e perceber que fiz e faço um trabalho que é relevante”, afirma o professor.

André dá aulas tanto na rede pública quanto na rede privada de ensino, mas o projeto vencedor, Óptica com Ciência, foi desenvolvido na escola SEB Dínatos, na Asa Sul, em 2019. Participaram 220 alunos do 3º ano do ensino médio.

A iniciativa busca entender como a ciência é feita, trabalhando elementos centrais para a pesquisa como diálogo, cooperação e aprender a lidar com o erro. Para isso, o professor desenvolveu um método de investigação em três etapas, ocorrido ao longo de 16 aulas. Na primeira delas, o fenômeno é analisado a partir da coleta de dados qualitativos e quantitativos. Posteriormente, os estudantes debatem e analisam as informações reunidas. Por fim, os conhecimentos produzidos são sistematizados.

O tema do projeto foi óptica geométrica e os estudantes trataram de fenômenos ópticos como reflexão, refração e difração. Em um dos experimentos, os alunos, divididos em grupos, observaram a associação de espelhos planos que formam uma combinação de imagens refletidas. “Os estudantes tiveram a possibilidade de estar na pele de cientistas, fazendo conjecturas, hipóteses e modelos”, avalia André.

Valor sentimental

O resultado da premiação foi divulgado em 20 de julho, e o pai de André, Júlio César de Barcellos Coelho, o parabenizou pelo feito. Ao final do dia, no entanto, ele faleceu, aos 60 anos, vítima de um ataque cardíaco. André foi quem o socorreu. “Ter trocado minhas últimas palavras com ele nesse tom de agradecimento, de amor, de retribuição por conta do prêmio vai ficar marcado para sempre na minha memória. O prêmio tem, também, esse valor muito sentimental para mim”, desabafa.

Graduado em física pela Universidade de Brasília (UnB) e mestre em ensino de física pela mesma instituição, André é professor da rede pública de ensino desde 2015. Ele já atuou no Centro Educacional 7 e Centro de Ensino Médio 10, ambos em Ceilândia. Atualmente, está licenciado na Secretaria de Educação para cursar doutorado em educação em ciência, também na UnB.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação