Família procura adolescente de 15 anos que está desaparecida desde quarta

Natasha Antunes Rodrigues saiu de casa, em Santo Antônio do Descoberto, por volta das 6h30 para ir ao dentista em Samambaia. Porém, não voltou mais para a casa. Familiares e amigos estão à procura do seu paradeiro

Cibele Moreira
postado em 10/09/2020 23:16 / atualizado em 10/09/2020 23:16
Natasha Antunes Rodrigues, 15 anos, está desaparecida desde quarta-feira (9/9) -  (foto: divulgação)
Natasha Antunes Rodrigues, 15 anos, está desaparecida desde quarta-feira (9/9) - (foto: divulgação)

Uma adolescente de 15 anos está desaparecida desde a última quarta-feira (9/9). De acordo com familiares, Natasha Antunes Rodrigues saiu de casa, em Santo Antônio do Descoberto, por volta das 6h30 para ir ao dentista em Samambaia. Porém, não voltou mais para a casa.

A mãe dela, Gisele Alves Rodrigues, 32, contou ao Correio que falou com a Natasha por telefone pouco antes do meio dia. “Ela informou que estava chegando na entrada de Santo Antônio do Descoberto. Pelo horário, estava dentro da normalidade. Mas quando começou a demorar muito para aparecer, ficamos preocupados”, relata.

“Pensamos até que ela teria voltado na clínica. Ela esqueceu o cartão de crédito lá”, ressalta Gisele. O consultório odontológico fica na quadra QS 412, conjunto F, em Samambaia. Natasha costumava fazer esse trajeto pelo menos uma vez no mês.

De acordo com a mãe, o celular da filha nem completa a ligação. Uma corrente entre amigos e familiares se formou nas redes sociais para descobrir o paradeiro de Natasha. “Temos a suspeita que ela esteja com alguém. Uma pessoa maior de idade que more só. Porque uma adolescente os pais iam notar. E motivo para sair de casa ela não tinha, estávamos bem. Ela nunca se envolveu com drogas, sempre foi estudiosa, responsável. Isso que nos deixa mais angustiados”, conta Gisele.

Foram feitos boletim de ocorrência nas Polícias Civil do Goiás e do Distrito Federal. 

O pai dela, Francisco Antunes Rosa, 36, contou que a preocupação bateu mesmo quando já era bem tarde. “O trajeto da casa dela até a clínica é longo. Ela tem que pegar dois ônibus, um de Santo Antônio e outro de Taguatinga. Então estávamos na expectativa que ela ia chegar”, pontuou.

Por volta das 10 horas, a adolescente chegou a falar com o avô dizendo que estava na parada voltando para casa.

Natasha vestia um conjunto de moletom cinza, tênis branco e estava com uma mochila de urso panda e uma pasta de documentos. Os cabelos cacheados e tingidos de rosa. Um outro detalhe que ajuda na identificação, é que ela tem uma cicatriz abaixo do olho esquerdo, na bochecha.

Quem souber do paradeiro dela pode entrar em contato pelos números: 99856-5885 (Gisele) ou 99181-5721 (Francisco).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação