Incêndio

Homem é preso suspeito de atear fogo no carro da ex-companheira no Núcleo Bandeirante

O veículo estava na garagem subterrânea de um prédio e ficou completamente destruído

Correio Braziliense
postado em 11/09/2020 09:13 / atualizado em 11/09/2020 14:31
 (crédito: Maurenilson Freire/CB/D.A Press)
(crédito: Maurenilson Freire/CB/D.A Press)

Um homem, de 56 anos, foi preso suspeito de atear fogo no carro da ex-noiva, 37, na noite de quinta-feira (10/9). O veículo estava na garagem subterrânea do prédio onde a mulher mora, no Núcleo Bandeirante. O edifício precisou ser evacuado pelo Corpo de Bombeiros. Ninguém ficou ferido.

Assim que os militares chegaram ao prédio, que é de atividade mista -- portanto tem imóveis residenciais e lojas comerciais -- encontraram a garagem tomada por muita fumaça. Como medida inicial de prevenção e segurança, parte da equipe realizou a desocupação das unidades, enquanto a outra parte realizava o reconhecimento do tipo e extensão do incêndio.

Em seguida, ficou constatado que tratava-se de incêndio em um veículo. Os bombeiros apagaram as chamas rapidamente.

Vários veículos estavam estacionados na garagem, porém, apenas dois ficaram danificados: um Honda Civic cinza ficou completamente destruído; e um Citroen C3 prata teve a lanterna e o pára-choques atingidos. A ex-noiva do rapaz era dona do primeiro e tinha apenas um mês de uso.

No local da garagem onde o veículo mais danificado estava, o teto também ficou chamuscado e tingido. Depois que os militares providenciaram a remoção da fumaça os moradores foram autorizados a voltar para suas residências.

A delegada-adjunta da 11ª Delegacia de Polícia (Núcleo Bandeirante), Mariana Almeida, explicou que o rapaz conseguiu entrar com facilidade no prédio, já que era conhecido pelos moradores. Ele colocou fogo no Honda Civic e saiu do edifício. "Na garagem passa uma tubulação de gás encanado e só não pegou fogo no prédio porque o zelador o viu colocando o fogo e chamou os bombeiros a tempo", disse.

Um dos vizinhos da vítima disse à polícia que o rapaz chegou a ir até o andar da ex-noiva, mas não a encontrou. "O relacionamento deles já tinha acabado. Não há ocorrência de violência doméstica contra ele, mas conhecidos relataram que o relacionamento era bastante conturbado", afirmou a delegada.

O Corpo de Bombeiros atuou na ocorrência com três viaturas e 13 militares. A ação durou 40 minutos. A Polícia Civil soube do caso e começou as buscas pelo suspeito e o encontraram em casa. Ele foi preso em flagrante e responderá por danos e incêndio, com base na Lei Maria da Penha. 

De acordo com a Polícia Civil, o homem segue preso e, até o início da tarde desta sexta-feira (11/9), ainda não havia passado pela audiência de custódia. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação