TURISMO

Movimento Viva Lago Oeste chama a atenção para o turismo rural no DF

Iniciativa reúne gastronomia, moda sustentável, exposições artísticas e trilhas ecológicas, entre outras atividades ligadas à natureza

Samara Schwingel
postado em 12/09/2020 07:00 / atualizado em 14/09/2020 10:59
 (crédito: Arquivo Pessoal)
(crédito: Arquivo Pessoal)

Espaços gastronômicos, moda sustentável, exposições artísticas e outras atrações em meio à vegetação nativa do cerrado são atrações de uma região próxima a Brasília, o Lago Oeste, região a apenas 22km do centro da capital. Para dar visibilidade aos empreendedores locais, o movimento Viva Lago Oeste, projeto desenvolvido pelos moradores locais e com apoio do Serviço Social do Comércio (Sesc), estimula as pessoas a conhecerem a região rural ainda pouco explorada pelos brasilienses. Além disso, os idealizadores esperam aquecer o turismo local, afetado diretamente pela pandemia do novo coronavírus.

Ana Zelia Bonfim, 63 anos, é uma pequena empreendedora que abriu um negócio na região. Ela foi servidora pública por 41 anos e, ao se aposentar em 2015, começou a criar cabras. Atualmente, Ana é proprietária de um sítio onde cuida e produz itens alimentícios derivados do leite desses animais desde 2015. Com o início do projeto do Sesc, ela espera mostrar aos brasilienses a qualidade dos produtores rurais do Lago Oeste. “O movimento não era muito grande e, com a pandemia, caiu bastante. Acredito que, com o incentivo certo, as pessoas possam visitar as feiras orgânicas locais e se apaixonar pelos produtos”, declara.

Zélia explica que, além dos produtos orgânicos, o local conta com espaço para descanso. “É um ambiente muito bom para descansar com a família durante o fim de semana. Acredito que seja uma ótima alternativa para fugir um pouco dos problemas do dia a dia”, afirma. Como produtora, ela também tem expectativas de que o comércio local seja reconhecido. “Geralmente, as pessoas acham que o Lago Oeste não pode oferecer nenhum tipo de turismo. Porém, o espaço tem um roteiro turístico incrível que conta com trilhas e cachoeiras”, exemplifica.

Denise Barbosa é uma das coordenadoras do movimento Viva Lago Oeste e também espera que a iniciativa aqueça o comércio e o turismo local. Ela afirma que o espaço está preparado para seguir e manter as regras de segurança no combate à disseminação da covid-19. “Estamos cientes do momento que o mundo está atravessando e dos perigos dessa doença. Por isso, visitas só podem ser feitas com horário marcado e não é permitida a entrada de mais de uma família no mesmo ambiente”, completa. Ela explica que as medidas são mais fáceis de serem seguidas em áreas rurais. “Estamos em um espaço aberto de dois hectares, com certeza conseguimos manter o distanciamento social. Além disso, também disponibilizamos álcool em gel e máscaras”, diz.

Apesar disso, a coordenadora reforça que o projeto é aberto ao grande público. “A intenção é trazer as pessoas para mais perto da natureza e sem que elas precisem se deslocar muito”, afirma. Denise ainda ressalta a variedade de serviço e valores. “Temos os mais diversos produtos por preços variados e que cabem no bolso da família brasileira”, considera. Ela deixa um recado aos possíveis visitantes. “Marquem um horário para conhecerem a região e o potencial de turismo diferenciado que o Lago Oeste tem a oferecer”, completa.

Arte e moda

Nem só de paisagens bonitas e gastronomia vive o Lago Oeste. O espaço também conta com exposições artísticas. O artista plástico Ralfe Braga, 60, inaugurou uma exposição no local. Segundo ele, a experiência foi inédita pois, além de ter o cerrado como tema das obras, o bioma tornou-se a galeria. “Nunca tinha realizado um projeto tão fora do padrão das exposições artísticas. Posso dizer que o resultado superou minhas expectativas, fiquei muito satisfeito”, considera. Ele conta algumas particularidades da exposição ar livre. “Durante o primeiro dia precisei voltar algumas vezes para organizar obras que o vento tinha derrubado ou tirado do lugar. É legal, pois acabo interagindo mais com meu trabalho”, relata.

Ralfe ainda conta que tem a intenção de repetir o projeto nos próximos anos. “Sempre tive uma conexão muito forte com o cerrado e realizar esta exposição é uma forma de homenagear o bioma e as belezas que a natureza nos oferece”, afirma. Além disso, o artista espera que as obras sirvam para atrair mais pessoas ao espaço do Lago Oeste. “É possível ver algumas obras apenas passando pela BR-001 em direção ao Lago Oeste. Fiz isso para que as pessoas se interessem e conheçam o local e o turismo diferenciado que ele pode oferecer”, declara.

Moda também está presente no Lago Oeste. Raquel Borgea, 42, conduz um ateliê de peças artesanais com técnicas de tingimento natural e impressão botânica. No ramo há três anos, ela afirma que a região é uma grande fonte para o negócio. “Como estou perto da vegetação nativa do cerrado, todo dia encontro novas plantas e folhas que podem ser incorporadas à técnica de estamparia”, diz. Toda a produção de Raquel é caseira e feita no Lago Oeste. Para ela, o movimento não só atrai clientes, mas, também, serve como uma troca entre os próprios produtores. “Temos a possibilidade de nos conhecermos e trocarmos experiências”, conta.

Apaixonada pelo trabalho que faz, ela espera que os visitantes também possam criar uma conexão com a natureza. “Não há repetição de peças, quem rege todo o trabalho é a própria natureza com as formas e cores reveladas em cada estação”, diz. Raquel acredita que o movimento Viva Lago Oeste concentra tudo que há de melhor na região em um só espaço. “É tudo maravilhoso e a integração permite que os produtos e serviços oferecidos conversem entre si. Por isso, esperamos que, com o tempo, o movimento seja muito bom”, afirma.

Serviço

O projeto Viva Lago Oeste foi inaugurado ontem. As visitas e as hospedagens estão funcionando por agendamento. Os interessados podem entrar em contato com as pousadas ou acomodações por meio do site vivalagooeste.com.br/.

Programe-se

O espaço Viva Lago Oeste conta com diversos tipos de serviços e atrações. Confira:

» Pousada Refazenda
» Recanto de Maria Flor
» Sítio Titara
» Trilhas ecológicas
» Espaço para camping
» Gastronomia
» Feira agroecológica
» Espaço de eventos
» Ecoturismo
» Ateliês e exposições de arte

  • Ana Zélia, criadora de cabras:
    Ana Zélia, criadora de cabras: "A região é uma ótima alternativa para fugir um pouco dos problemas do dia a dia" Foto: Arquivo Pessoal
  • Raquel Borgea tem um ateliê na região:
    Raquel Borgea tem um ateliê na região: "Todo dia encontro novas plantas e folhas que podem ser incorporadas à técnica de estamparia" Foto: Arquivo Pessoal
  • Ralfe Braga, artista plástico, tem exposição de quadros no Lago Oeste
    Ralfe Braga, artista plástico, tem exposição de quadros no Lago Oeste Foto: Arquivo Pessoal
  • Projeto Viva Lago Oeste, desenvolvido pelo Serviço Social do Comércio (Sesc), estimula as pessoas a conhecerem a região rural ainda pouco explorada pelos brasilienses
    Projeto Viva Lago Oeste, desenvolvido pelo Serviço Social do Comércio (Sesc), estimula as pessoas a conhecerem a região rural ainda pouco explorada pelos brasilienses Foto: Divulgação / Viva Lago Oeste
  • Projeto Viva Lago Oeste, desenvolvido pelo Serviço Social do Comércio (Sesc), estimula as pessoas a conhecerem a região rural ainda pouco explorada pelos brasilienses
    Projeto Viva Lago Oeste, desenvolvido pelo Serviço Social do Comércio (Sesc), estimula as pessoas a conhecerem a região rural ainda pouco explorada pelos brasilienses Foto: Divulgação / Viva Lago Oeste
  • Projeto Viva Lago Oeste, desenvolvido pelo Serviço Social do Comércio (Sesc), estimula as pessoas a conhecerem a região rural ainda pouco explorada pelos brasilienses
    Projeto Viva Lago Oeste, desenvolvido pelo Serviço Social do Comércio (Sesc), estimula as pessoas a conhecerem a região rural ainda pouco explorada pelos brasilienses Foto: Divulgação / Viva Lago Oeste
  • Projeto Viva Lago Oeste, desenvolvido pelo Serviço Social do Comércio (Sesc), estimula as pessoas a conhecerem a região rural ainda pouco explorada pelos brasilienses
    Projeto Viva Lago Oeste, desenvolvido pelo Serviço Social do Comércio (Sesc), estimula as pessoas a conhecerem a região rural ainda pouco explorada pelos brasilienses Foto: Divulgação / Viva Lago Oeste
  • Projeto Viva Lago Oeste, desenvolvido pelo Serviço Social do Comércio (Sesc), estimula as pessoas a conhecerem a região rural ainda pouco explorada pelos brasilienses
    Projeto Viva Lago Oeste, desenvolvido pelo Serviço Social do Comércio (Sesc), estimula as pessoas a conhecerem a região rural ainda pouco explorada pelos brasilienses Foto: Divulgação / Viva Lago Oeste
  • Projeto Viva Lago Oeste, desenvolvido pelo Serviço Social do Comércio (Sesc), estimula as pessoas a conhecerem a região rural ainda pouco explorada pelos brasilienses
    Projeto Viva Lago Oeste, desenvolvido pelo Serviço Social do Comércio (Sesc), estimula as pessoas a conhecerem a região rural ainda pouco explorada pelos brasilienses Foto: Divulgação / Viva Lago Oeste
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação