Cerrado

Conheça as árvores que colorem Brasília em agosto e setembro

Com o início da primavera se aproximando, cássias rosas, fisocalimas, ipês, entre outras espécies, tomam conta da capital. Além da beleza, as árvores ajudam a fortalecer o lado emocional das pessoas

Samara Schwingel
postado em 14/09/2020 06:00
 (crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)
(crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)

Árvores e flores fazem parte do dia a dia de quem vive no Distrito Federal e, com a proximidade do início da primavera, a paisagem torna-se ainda mais colorida. No total, são mais de 100 espécies de árvores floridas, entre nativas e exóticas, que despontam ao longo do ano e encantam os brasilienses. Porém, como a maioria das espécies floríferas gosta de água, mas não de chuva, é durante o período de seca que elas se tornam mais aparentes. As espécies mais encontradas pela área verde de Brasília são: cagaita, cássia rosa, fisocalima, sapucaia, sucupira, pequizeiro, jacarandá-da-bahia, quaresmeira e, claro, os ipês.

De acordo com a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), o local que mais concentra árvores com flores no DF é o Plano Piloto, com cerca de 1,5 milhão de exemplares. Essa diversidade de espécies e cores chama a atenção de quem anda pelas ruas da região. Nerelucia Pereira, 52 anos, é proprietária de um food truck na Asa Sul e, sempre que pode, reserva um tempo para observar as árvores. “Todo ano, acompanho o crescimento delas, é lindo demais”, diz. Além disso, conta que gosta de tirar fotos para mandar aos amigos e familiares. “Tenho registro de quase todas as plantas que estão pela região.”

A moradora do Núcleo Bandeirante afirma que, por gostar da paisagem e da ornamentação, chegou a pensar em ter uma planta florida em casa. “Sei que dá bastante trabalho, mas, às vezes, imagino como elas ficariam lindas no quintal ou na rua onde moro. É um sonho”, explica. Em relação ao plantio de árvores, o diretor do Departamento de Parques e Jardins da Novacap, Raimundo Silva, afirma que, para ter uma árvore em casa, seja ela nativa do cerrado ou não, é preciso consultar o órgão. “Nós avaliamos a necessidade e a possibilidade de cada espécie ser plantada em cada localidade”, explica. Segundo ele, o plantio feito de forma desordenada pode ser prejudicial. “É preciso avaliar o solo e como a planta vai interagir com o resto da ornamentação local.”

Além da beleza

Enfeitar a paisagem não é o único benefício das árvores floridas. Elas podem fortalecer a saúde mental das pessoas. De acordo com a psicóloga Flávia Lemos, diretora da Associação Brasileira de Ensino de Psicologia (Abep), um ambiente florido e colorido costuma ser relacionado com bons sentimentos. “Quando as pessoas têm mais contato com cores no dia a dia, elas podem-se esquecer, nem que por um breve momento, das preocupações”, diz.

Fernanda Lolli de Sousa, 31, mora na Asa Sul e afirma que consegue sentir os efeitos positivos da paisagem colorida. “Como as flores chamam a atenção, elas nos forçam a parar e, automaticamente, relaxamos um pouco”, relata. Para a pedagoga, esta época é uma das mais esperadas do ano. “Gosto muito de ver e apreciar as plantas, principalmente os ipês. Acredito que elas dão uma leveza para o ambiente. Particularmente, espero ansiosa por este momento.”

De acordo com a Novacap, a capital federal conta com cinco cores de ipês: amarelo, roxo, rosa, branco e verde. Cada tipo floresce em uma época distinta (veja quadro). Segundo a bióloga e professora do curso de ciências naturais na Universidade de Brasília (UnB) Maria Cristina de Oliveira, as cores diversas e chamativas fazem parte de uma estratégia das plantas para reprodução. “Elas precisam aparecer e chamar a atenção dos polinizadores para, então, terem maior reprodução”, explica. Segundo ela, as árvores do cerrado evoluíram com o clima sazonal e, por isso, conseguem florescer em épocas de estiagem.

 

  • Info
    Info Foto: Ed. Arte/CB
  • Cagaita
    Cagaita Foto: Arquivo Pessoal
  • Ipê-branco
    Ipê-branco Foto: Ana Rayssa/CB/D.A.Press
  • Ipê rosa
    Ipê rosa Foto: Ed Alves/CB/D.A Press
  • Sucupira branca
    Sucupira branca Foto: Daniel Ferreira/CB/D.A Press

Floração dos ipês

» Roxo: junho e setembro
» Amarelo: julho e setembro
» Rosa: agosto e setembro
» Branco: agosto e outubro
» Verde: dezembro e março

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação