Crime

Mulher é esfaqueada e morta dentro de hospital em Ceilândia

Vítima foi assassinada na frente da criança e do médico, durante uma consulta com pediatra. A DEAM II investiga o caso como feminicídio

Alan Rios
postado em 14/09/2020 15:05 / atualizado em 15/09/2020 07:26
 (crédito: Fernando Lopes/CB/D.A Press)
(crédito: Fernando Lopes/CB/D.A Press)

Uma mulher foi esfaqueada na tarde desta segunda-feira (14/9) dentro do hospital particular em que se consultava, em Ceilândia. Segundo informações preliminares, ela teria sido atingida pelo ex-marido no local, que a golpeou diversas vezes.

O crime aconteceu por volta das 13h40. Segundo a assessoria do hospital, a vítima estava em uma consulta com o pediatra do filho, acompanhada do homem. Ele, então, saiu do consultório e voltou para cometer o crime, na frente do médico e da criança.

A vítima já havia sido funcionária no mesmo hospital, mas não atuava mais lá. Ela chegou a ser levada para o centro cirúrgico e recebeu os primeiros socorros da equipe, mas não resistiu e morreu. 

A filha teria menos de dez anos, de acordo com conhecidos. A Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM II) vai investigar o caso como feminicídio. 

Confira nota do hospital:

Havia uma consulta de rotina, previamente agendada para a criança na especialidade de Pediatria. No horário agendado, compareceu à consulta, a criança, sendo devidamente acompanhada por seus pais. Permaneceram tranquilamente na sala de espera até o momento em que foram chamados para atendimento. A criança foi levada ao consultório acompanhada pelos pais. Durante a consulta, o genitor se retirou do interior do consultório, por alguns minutos. Posteriormente, retornou sem qualquer objeto visível em mãos e adentrou ao local, quando então, atacou a mulher. Após o ocorrido, o homem saiu correndo do consultório, adentrou em um veículo e evadiu-se do local. A mulher de imediato foi conduzida até o Centro Cirúrgico, onde recebeu todos os cuidados, porém, não resistiu e evoluiu para óbito. Em razão do ocorrido, a Polícia Militar do Distrito Federal foi acionada e, junto à Polícia Civil do Distrito Federal, iniciou processo de investigação dos fatos. A criança foi prontamente atendida pelo Departamento de Psicologia do hospital. 

Como pedir ajuda

Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência — Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República
Telefone: 180 (disque-denúncia)

Centro de Atendimento à Mulher (Ceam)
» De segunda a sexta-feira, das 8h às 18h
» Locais: 102 Sul (Estação do Metrô), Ceilândia, Planaltina

Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam)
» Entrequadra 204/205 Sul - Asa Sul
(61) 3207-6172

Disque 100 — Ministério dos Direitos Humanos
Telefone: 100

Programa de Prevenção à Violência Doméstica (Provid) da Polícia Militar
Telefones: (61) 3910-1349 / (61) 3910-1350

%MCEPASTEBIN%

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação