Saúde

Clínica da Mulher será inaugurada até o final de 2020

Segundo o Governo do Distrito Federal, a estrutura externa do prédio está pronta e as obras dentro do edifício, em andamento

Correio Braziliense
postado em 14/09/2020 17:15
A Policlínica da 514 Sul será totalmente reformada para dar lugar à Clínica da Mulher -  (crédito: Paulo H.Carvalho/Agência Brasília)
A Policlínica da 514 Sul será totalmente reformada para dar lugar à Clínica da Mulher - (crédito: Paulo H.Carvalho/Agência Brasília)

Após quase 200 dias do anúncio do governador Ibaneis Rocha (MDB) sobre a criação da primeira Clínica da Mulher (Cesmu) no Distrito Federal, a previsão é de que a unidade, antiga policlínica localizada na 514 Sul, seja inaugurada até o final de 2020. Segundo o Governo do Distrito Federal, a estrutura externa do prédio está pronta e as obras dentro do edifício, em andamento.

A Policlínica, construída em 1981 para ser inicialmente uma Unidade Básica de Saúde (UBS), vai ser totalmente reformada. Segundo o GDF, o novo espaço vai contar com 15 consultórios, uma sala para a realização de exames para o apoio diagnóstico, uma sala de vacinas, uma para a triagem dos pacientes e uma farmácia.

O investimento para a reforma do espaço, cerca de R$ 50 mil, foi realizado pela Secretaria de Saúde. A Companhia de Urbanização da Nova Capital (Novacap) forneceu mão-de-obra para a demolição e construção de paredes no espaço. O projeto também é uma parceria com a Secretaria da Mulher. Segundo a secretária da pasta, Ericka Filippelli, o objetivo é garantir um local totalmente voltado para as mulheres.

“Pegamos um espaço que já existia, tinha uma estrutura para o atendimento em saúde e demos a ele outra configuração. Vai ser todo preparado para as mulheres, todo decorado para que seja um espaço acolhedor e tenha a cara das mulheres”, explicou a secretária.

Devido ao deslocamento de servidores da atenção secundária para os principais hospitais do DF para reforçar o atendimento dos casos de covid-19, a Secretaria de Saúde informou que ainda não definiu a capacidade de atendimento da Cesmu e que também está realocando os serviços e os servidores da Policlínica que funcionava no local.

Cesmu

O objetivo do Centro Especializado em Saúde da Mulher é garantir um serviço ambulatorial de assistência integral à saúde das mulheres de todo o DF, incluindo serviço de apoio à vulnerabilidade e às mulheres vítimas de violência. Vai oferecer atendimento de ginecologia e obstetrícia; mastologia; dermatologia; psicologia; assistência social; nutrição; enfermagem; acupuntura; homeopatia e exames da mulher em geral. O GDF anunciou que também pretende criar um programa de planejamento familiar reprodutivo para atender no Cesmu.

O atendimento às mulheres no novo espaço será realizado via encaminhamento pelas Unidades Básicas de Saúde da capital, responsáveis pelo atendimento primário aos pacientes. A ideia é atender prioritariamente casos graves. “Caso ela (mulher) tenha uma condição clínica que necessite de um especialista, será encaminhada ao ambulatório. “Como a gente tem ambulatórios de ginecologia em todas as regiões de saúde, só devem vir para cá casos graves. Os demais podem ser resolvidos na própria RA”, explica Eliene Ferreira de Sousa, coordenadora de Atenção Secundária da SES.

Porém, o atendimento não será negado a paciente que procure a unidade diretamente. “Será uma unidade de portas abertas. Se ela for vítima de violência, por exemplo, e estiver pelo Plano Piloto, pode vir aqui. Queremos trazer a assistência do Programa de Assistência à Violência (PAV) para cá”, ressaltou Eliane.

 Com informações da Agência Brasília

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação