Paralisação

Sem receber salários vigilantes da saúde mantêm greve para esta terça-feira

Mais de 1,5 mil servidores da empresa Ipanema estão sem receber o pagamento referente ao mês de agosto, que deveria ser pago no quinto dia útil de setembro

Correio Braziliense
postado em 14/09/2020 22:37 / atualizado em 14/09/2020 22:37
De acordo com o Sindicato dos Vigilantes do DF (Sindlab-DF), a categoria vai retomar as atividades quando o salário de todos estiver na conta -  (crédito: Divulgação)
De acordo com o Sindicato dos Vigilantes do DF (Sindlab-DF), a categoria vai retomar as atividades quando o salário de todos estiver na conta - (crédito: Divulgação)

Sem receber o pagamento, vigilantes da empresa Ipanema que atuam em hospitais do Distrito Federal decidem manter a greve iniciada nesta segunda-feira (14/9). Mais de 1,5 mil servidores estão com os salários de agosto atrasados. O valor deveria ser pago no quinto dia útil de setembro.

De acordo com a categoria, os funcionários só retornarão ao trabalho com o pagamento depositado em suas contas bancárias. Em nota, a Secretaria de Saúde informou que o pagamento para a empresa será realizado até terça-feira (15/9).

A paralisação afeta as unidades de pronto atendimento (Upas) e hospitais regionais de Ceilândia, Brazlândia, Samambaia, Taguatinga, Guará, Sobradinho e Planaltina. Além do Hospital Materno-Infantil de Brasília (Hmib).

O Sindicato dos Vigilantes do DF (Sindlab-DF) informou em nota que “lamenta a insensibilidade da direção da empresa e dos tomadores de serviço (GDF/Secretaria de Saúde) que não tomaram providências no sentido de sanar a dívida que têm com esses trabalhadores”.

Segundo o sindicato, o atraso do pagamento demonstra desrespeito com que tratam os terceirizados, no caso, o sagrado direito ao salário. Os vigilantes vão se concentrar em frente aos hospitais a partir das 6h, em forma de protesto.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação