Mais 1.084 casos e 31 mortes

postado em 15/09/2020 06:00
 (crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
(crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

O Distrito Federal registrou ontem 1.084 novos casos da covid-19. Com isso, o total de confirmações da doença chegou a 177.921. Dessas, 164.111 (92,2%) pessoas se recuperaram. A capital contabilizou também mais 31 mortes, entre elas quatro de pessoas que moravam em outras unidades da Federação. O total de óbitos é de 2.930 — 242 de residentes de outras localidades.

Ceilândia permanece como a região administrativa com maior número de casos: são 20.939. A cidade é seguida por Taguatinga, onde houve 14.493 moradores com diagnóstico da doença. O Plano Piloto vem depois, com 14.090. Em mortes, Ceilândia e Taguatinga também lideram com 505 e 292 óbitos, respectivamente, seguidas por Samambaia (231) e Plano Piloto (196).

Em nota, a Secretaria de Saúde informou que os dados demonstram queda no número de casos prováveis da doença. “Os especialistas da pasta acreditam que o DF segue também uma tendência já observada em outros estados em função das atividades de vigilância, prevenção e divulgação realizada pelos meios de comunicação. O DF vem demonstrando aderência aos cuidados em relação a este agravo de saúde pública”, diz o texto.

A pasta reforça ainda que as adotadas no momento dão continuidade ao que preconiza a Organização Mundial da Saúde (OMS), como distanciamento, uso de máscara, cuidados básicos de higienização das mãos, e para aqueles que puderem, ficar em casa.

De acordo com a secretaria, as Unidades Básicas de Saúde (UBS) estão abastecidas com testes rápidos e PCRs. “Todos os pacientes que procuram as UBSs recebem atendimento da equipe multiprofissional, que avaliará o quadro clínico e, havendo necessidade, indicar a realização do teste rápido ou RT- PCR, de acordo com a data de início dos sintomas. O diagnóstico clínico, feito pelo médico, prevalece.”

A Secretaria também afirmou que 80% das obras do Hospital de Campanha de Ceilândia estão concluídas. Faltam, segundo a pasta, acabamentos internos, pintura e instalação do piso, conclusão das instalações elétricas, hidráulicas e de gases medicinais. Já a entrega da unidade de saúde permanece programada para a segunda quinzena setembro.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação