DF e mais três estados

Polícia Civil deflagra operação contra grupo suspeito de fraudes em contas bancárias

De acordo com a Polícia Civil, o prejuízo das vítimas, tanto pessoas físicas quanto jurídicas, ultrapassa R$ 2,5 milhões

Caroline Cintra
postado em 17/09/2020 09:28 / atualizado em 17/09/2020 14:58
 (crédito: PCDF/Divulgação)
(crédito: PCDF/Divulgação)

A Polícia Civil deflagrou, na manhã desta quinta-feira (17/9), uma operação em combate a uma organização criminosa especializada em furtos mediante fraude a contas bancárias de pessoas de diversos estados do país e do Distrito Federal. Os prejuízos ultrapassam R$ 2,5 milhões.

A investigação é decorrente de vestígios obtidos após a prisão de um dos líderes da organização, realizada em agosto de 2019, e que apontaram para um extenso esquema de lavagem de dinheiro, envolvendo empresas de fachada. Entre elas estão bancas na Feira dos Importados do DF, uma empresa de materiais de construção e um bar de narguilé.

Com autorização judicial, nesta quinta-feira (17/9), os policiais cumpriram 23 mandados de prisão preventiva, 36 mandados de busca e apreensão em endereços no Distrito Federal, Goiás, São Paulo e Bahia, além do sequestro de 22 veículos e bloqueio de ativos financeiros que poderão totalizar R$ 10 milhões, a fim de garantir eventual ressarcimento das vítimas e pagamento de custas e multas processuais.

A Operação Poderoso Chefão é coordenada pela Delegacia Especial de Repressão aos Crimes Cibernéticos (DRCC), juntamente com equipes do Departamento de Polícia Especializada (DPE) e da Seção de Polícia Comunitária (SPCOM) da 15ª Delegacia de Polícia (Ceilândia Centro). Participam também promotores de Justiça do Núcleo de Combate ao Crime cibernético do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT/NCYBER).


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação